terça-feira, julho 08, 2008

Comércio do Seixal e Sesimbra - Tema da Semana:Polícia Municipal no Seixal:Sim ou Não?

Caros amigos, antes mesmo de entrar no tema da semana, chamo-vos a tenção para o facto de no dia 26 de maio ter aqui trazido o tema semanal - "E se o PS e o PSD fizessem uma coligação em Fernão Ferro?" -, cuja participação neste blogue tem superado todas as expectativas, de tal forma que renomeei o texto para "Fernão Ferro a "ferro e fogo" e cujos comentários, hoje, dia 8 de Julho já chegam quase aos 60, Para facilitar o acesso de quem ainda está a comentar esse post, e para chamar a atenção de quem está a perder a discussão, bastante interessante, que aí decorre, deixo-vos o link (aqui) para poderem continuar a acompanhar o assunto.
Relativamente ao tema desta semana, para melhor ajudar a compreender o problema, direi que a JSD (promotora inicial da ideia na nossa secção), primeiro lançou um outdor (mais um que foi vandalizado) e um comunicado, após o assunto ter sido devidamente estudado e comparado, sobretudo a viabilidade económico-financeiro e de aplicação prática de tal medida.
Paralelamente, após diversas reuniões, uma delas com o comandante local da PSP, outra com os vereadores do Pelouro e do muito estudo comparativo, o PSD decidiu, através do seu Grupo Municipal na Assembleia Municipal do Seixal, apresentar a "proposta" (que adiante se anexa) na última Assembleia Municipal e, que contou com os votos favoráveis de toda a oposição - PSD, PS e Bloco de Esquerda (está a começar a fazer-se história no concelho do Seixal), com os votos contra da CDU (de quem havia de ser?), portanto chumbando a medida.
Os argumentos utilizados pelo executivo para justificar a sua posição, são básicos, incompreensíveis para todos nós, ao dizerem que o problema não se resolve com mais polícias, ou que não se vive um clima de insegurança. Não? Não Mesmo? Vejamos:
Relembro, a propósito, as declarações do Sr. Vereador Carlos Mateus, há duas ou três sessões atrás da Assembleia Municipal, a propósito da retirada da rede de protecção da zona das antigas oficinas da Câmara no Fogueteiro (transcreverei as suas declarações constantes na acta aprovada nesta última Assembleia Municipal):
"...Disse que estavam a pagar 10.000€/mês sem resultados, em virtude de não haver noite nenhuma que as instalações não fossem assaltadas. Acrescentou que um vigilante sozinho não se arriscava a fazer a ronda sozinho sobre risco da própria vida...Disse que tinham deixado de estar ingloriamente a vigilância, que não tinha qualquer tipo de resultados, a menos que se tivesse lá um exército de vigilantes,..."
Então, como é Sr. Vereador? Estas declarações são de 1980? de 1990? de 2000? Não, são de 28 de Fevereiro de 2008.
Reportam a alguma zona temerária ou escondida do Concelho? Não, São precisamente no coração do concelho, mesmo ao lado do Continente.
Então se a Câmara precisava de um exército (palavras do Sr. Vereador) para proteger instalações abandonadas, no centro do concelho, como pode o Sr. presidente chamar-nos de irresponsáveis quando propomos mais uma medida de segurança?
Somos irresponsáveis? se sim, então nesse caso o que é o seu vereador, que proferiu estas palavras em plena Assembleia Municipal?
Afinal, em que ficamos? há segurança ou insegurança, senhores membros do executivo?
Penso que a população, melhor do que ninguém, saberá avaliar quem tem razão.
Antes de vos deixar a "Proposta, deixo uma chamada de atenção para o meu colega de blogue, Vereador Samuel Cruz, onde esta semana poderá comentar um interessante tema "Lei da Água à la Seixal", onde vos convido igualmente a participar (Aqui) .
Agora a


PROPOSTA
Criação da Polícia MunicipalO que será Preferível, Polícia Municipal ou Boletim Municipal?
Considerando que:

- Ao longo dos últimos meses as notícias referentes aos níveis de insegurança no nosso concelho, têm sido bastantes, apesar do recente aumento de efectivos por parte da PSP

- O Intendente Fernando Pinto, numa reunião efectuada no passado mês de Abril com elementos do PSD e da JSD na esquadra da Polícia na Torre da Marinha, revelou que os meses de Fevereiro e Março do ano de 2008 foram meses de grande insegurança no nosso concelho.

- Segundo o mesmo, o aumento de polícias nas ruas, que iria acontecer com a criação da Polícia Municipal, ajudaria a reforçar o clima de segurança no concelho.

- A criação da Polícia Municipal liberta agentes da PSP para o combate ao crime e policiamento que tinham anteriormente apenas funções de fiscalização.

- A Polícia Municipal em concelhos como Matosinhos tem um custo de apenas 317.500 € sendo o custo do Boletim Municipal no Seixal superior a 500.000 €.

O grupo municipal do PSD, vem nos termos da alínea j), do n.º 2, do Regimento da Assembleia Municipal do Seixal, propor a criação de uma Comissão para estudar a criação da Polícia Municipal, nomeadamente através do estudo de Polícias Municipais de outros Concelhos Portugueses, de forma a criar um modelo para proceder à criação da Polícia Municipal no Seixal.


Com esta medida, cumpria-se o objectivo de, simultaneamente criar um órgão útil, necessário e que vá de encontro às reais expectativas dos cidadãos e, por outro lado, de evitar os erros que eventualmente tenham surgido nos concelhos onde já foi criada a Polícia Municipal.

Partido Social-democrata
Seixal, 07 de Julho de 2008
Nota: o Sr. Presidente da Câmara manifestou-se na Assembleia Municipal relativamente à coluna de opinião que utilizo neste jornal. Muito estranho a sua observação, na medida em que todos nós lemos todas as semanas diversos comentadores de todas as áreas políticas, incluindo a CDU. Então não se percebe o porquê da observação do Sr. Presidente, a não ser que ele quando lê o jornal se dirija ávidamente para a "Revolta das Laranjas", esquecendo tudo o resto.
Sr. Presidente:Siga o meu conselho:neste jornal há outros excelentes colunistas. Se os ler perceberá que não sou o seu único colunista e, esse facto deixará de merecer a sua referência na próxima Assembleia Municipal.
um Deputado Municipal terá de provar a afirmação que fez em plena Assembleia Municipal (eles em vez de se preocuparem com os problemas do concelho, estão preocupados com o que escrevo e com o que sai no jornal) dizendo que eu mandava no jornal "Comércio do Seixal e de Sesimbra". tomarei medidas após lêr a acta e ouvir a gravação, que solicitarei.

8 comentários:

tz disse...

Contra factos não há argumentos, e os argumentos que se apresentaram são de um clarividência tal que só mesmo a CDU poderia chumbar tal proposta.
Assim sendo, nota-se que o PCP no Seixal já não tens ideias e anda bastante reactivo, enquanto que o PSD começa a agir e a marcar a agenda politica no Seixal, é com enorme orgulho e admiração que vejo que o Dr. Paulo Edson é exactamente o que o Seixal precisa para concretizar-mos a mudança.

Daniel Geraldes disse...

Dr, o comentario acima é meu, só que como estava a ver o mail da minha turma, deve aparecer qualquer coisa que não é bem o que devia aparecer,

cumprimentos

Ponto Verde disse...

A criação de uma Policia Municipal seria certamente uma boa ideia uma vez que há de facto no Seixal uma escalada de criminalidade que atinge pessoas e bens e cria um clima de insegurança nos cidadãos.

Não são só os cidadãos que o reconhecem , a autarquia sabe-o , como o demonstrou na questão das oficinas do Fogueteiro .

Esse clima de insegurança grassa não só nos chamados bairros problemáticos , resultado de uma politica errada de habitação e de segregação social promovida pela autarquia , para periferias inóspitas , grassa, não só em zonas de grande degradação social e urbana como Vale de Chícharos , mas acontece no próprio miolo urbano do centro histórico do Seixal e da Amora onde alguns estabelecimentos de diversão nocturna, indevidamente enquadrados em zona habitacional têm criado situações graves , um clima de quase confrontação com os moradores e muitos pedidos de intervenção à Câmara do Seixal e às autoridades.

Não é no entanto de estranhar que a CDU ou melhor, que o PCP Seixal tenham outra opinião. Por exemplo, um factor que gera insegurança nos cidadãos sendo um acto de vandalismo , tornou-se corriqueiro para nós, refiro-me à "grafitagem" de edificios , de sinais de trânsito ou de monumentos , este acto de destruição de património e propriedade deveria ser punido e perseguido como um delito que o é , e pelo que transmite , no entanto é a própria autarquia que no Boletim Municipal , tem feito o elogio "artistico" desta actividade , promovendo-a!


Possivelmente este e outros equívocos , distantes da vontade e do sentir da população justifiquem a postura da maioria CDU cada vez mais distante do nosso dia a dia .

Ponto Verde disse...

A criação de uma Policia Municipal seria certamente uma boa ideia uma vez que há de facto no Seixal uma escalada de criminalidade que atinge pessoas e bens e cria um clima de insegurança nos cidadãos.

Não são só os cidadãos que o reconhecem , a autarquia sabe-o , como o demonstrou na questão das oficinas do Fogueteiro .

Esse clima de insegurança grassa não só nos chamados bairros problemáticos , resultado de uma politica errada de habitação e de segregação social promovida pela autarquia , para periferias inóspitas , grassa, não só em zonas de grande degradação social e urbana como Vale de Chícharos , mas acontece no próprio miolo urbano do centro histórico do Seixal e da Amora onde alguns estabelecimentos de diversão nocturna, indevidamente enquadrados em zona habitacional têm criado situações graves , um clima de quase confrontação com os moradores e muitos pedidos de intervenção à Câmara do Seixal e às autoridades.

Não é no entanto de estranhar que a CDU ou melhor, que o PCP Seixal tenham outra opinião. Por exemplo, um factor que gera insegurança nos cidadãos sendo um acto de vandalismo , tornou-se corriqueiro para nós, refiro-me à "grafitagem" de edificios , de sinais de trânsito ou de monumentos , este acto de destruição de património e propriedade deveria ser punido e perseguido como um delito que o é , e pelo que transmite , no entanto é a própria autarquia que no Boletim Municipal , tem feito o elogio "artistico" desta actividade , promovendo-a!


Possivelmente este e outros equívocos , distantes da vontade e do sentir da população justifiquem a postura da maioria CDU cada vez mais distante do nosso dia a dia .

Jorge Pieta disse...

Como é obvio a CDU não poderia aprovar algo que não é de sua iniciativa, mesmo que viável e desejável.
O Vereador Carlos Mateus há muito tempo que anda no "diz que não disse" (seria aconselhável que ele anotasse as suas declarações).
A insegurança no Concelho é de tal ordem que a população deixou de apresentar queixa na policia alegando que "não vale a pena".
O Concelho Directivo da Escola Manuel Cargaleiro (por exemplo) sabe da existencia de dezenas de assaltos á porta da Escola e alega não poder fazer nada. Fogueteiro, Amora, Arrentela, são zonas que em determinadas horas da noite as pessoas tem medo de andar a pé nas ruas.
Os Senhores Vereadores de certeza que não conhecem a realidade do Concelho caso contrário não diziam aquilo que é óbvio e que basta interrogar as pessoas para obterem uma resposta clara e concisa.
Visitem o jardim do seixal á noite... mesmo nas barbas da sede do partido.

José Castro disse...

É concerteza importante criar uma polícia municipal no concelho do Seixal. A escalada de insegurança é significativa, as pessoas têm já medo de sair à rua a partir do início da noite. As ruas ficam desertas. Além de trazer mais segurança à população a policia municipal tinha ainda o mérito de ocupar as dezenas de fiscais municipais que a Câmara tem desocupados pois não exercem nenhuma função que se saiba. Apenas, vão aos locais se alguem se queixa. o trabalho destes fiscais municipais desocupados seria uma mais valia para a segurança no concelho do Seixal. A CDU votar contra a proposta do PSD para criar a polícia municipal é a prova de incompetência e má gestão na medida em que não sabe aproveitar os recursos humanos existentes sem qualquer acréscimo no orçamento uma vez que estes funcionários já estão a receber os seus ordenados mesmo fazendo pouco.
Mais CDU não! Queremos uma força política que nos traga democracia, progresso, modernização, numa palavra qualidade de vida. Siga o meu conselho, em 2009, vote não à CDU.

Pina Martins disse...

A Polícia Municipal, na óptica da JSD é algo que é muito importante num concelho como o do Seixal. A criminalidade no nosso concelho atingiu níveis muito preocupantes. A criação desta polícia poderia ajudar a resolver o clima de medo que se vive à porta de várias escolas no nosso concelho. A criação desta polícia, num estudo feito pela JSD, custa menos que o Boletim Municipal do Seixal. A criação desta polícia iria libertar agentes da PSP para fazer patrulhamento ao invés de estarem na esquadra.

A maioria comunista chumbou esta proposta feita na última assembleia municipal, tendo com este gesto demonstrado bem aquilo que quer para o nosso concelho: “Para o PCP é preferível ter Papel na rua a ter Polícia na rua”

Anónimo disse...

Vejam www.emalmada.blogspot.com