terça-feira, fevereiro 10, 2009

Posição do PSD na Assembleia Municipal sobre o Plano de Pormenor de vale dos Chícharos. Comeente para o «Comércio..»

Conforme prometi, embora não o tenha feito durante no fim-de-semana, para não quebrar o interessante fórum sobre Fernão Ferro, venho apresentar aos leitores deste blogue a posição que o PSD adoptou na última Assembleia Municipal, a propósito da votação sobre no PP Vale dos Chícharos.
À falta de melhores argumentos, a CDU mostrou-se escandalizada quando refiro a má política de integração promovida pela Câmara Municipal do Seixal.
Acusou-me o Sr, presidente de eu não conhecer o Seixal, por não conhecer iniciativas como o "Espaço Cidadania" ou não reconhecer o trabalho de entidades como a "Criar´t". Pois bem, Sr. Presidente, não só conheço, como elogio ( e sei que tem participação da CMSeixal) o trabalho dessas instituições.

Enquanto Director do Centro de Emprego do Seixal, participei em algumas dessas parcerias, algumas internacionais e, sei o esforço que essas instituições fazem, para o bem da integração dos nossos imigrantes.

Estive inclusive presente na inauguração do "Espaço Cidadania" e, tenho conhecimento de tudo o que V. Exa. alega. E felicito-o por isso.

Contudo, e porque na vida nem todas as verdades são absolutas, mantenho a minha afirmação. Gostaria muito mais que esta Câmara Municipal se orgulhasse, não do apoio aos imigrantes, clandestinos muitos deles, mas sim a criar condições para que esse apoio não fosse necessário.

Gostaria de não estar a discutir, ao fim de 34 anos, o que fazer com as pessoas (sim, são pessoas) que vivem estes anos todos em condições sub-humanas no chamado "Bairro da Jamaica".

Mais, gostaria de não estar a discutir o "Bairro da Jamaica", ou do Vale dos Chícharos, apenas em 2009.

Sr. Presidente, quem governou o nosso concelho nestas 3 (três) décadas'!!? foi o PSD? Foi o PS? A quem devemos então pedir satisfações sobre o estado do Concelho?

Sr. Presidente, de que vale invocar prémios nacionais, quando as pessoas vivem naquelas condições?

Sr. Presidente, também a Câmara ganhou galardões (e eu felicitei-o por isso) no âmbito das novas tecnologias e para ler uma acta de uma reunião de Câmara tenho de ir ao Blogue de um Vereador da oposição. De que nos vale esse prémio?

De que me/nos vale esse prémio se lhe dirijo/dirigimos um e-mail para o e-mail oficial da Câmara e ele vem devolvido duas vezes? De que me/nos vale esse prémio se os nossos munícipes sabem com mais rigor e mais depressa o que se passa na Assembleia Municipal neste blogue (perfeitamente artesanal e que não ganhou prémio nenhum) do que no Sítio oficial da Câmara?

Por outro lado, como têm os representantes do partido Comunista a ousadia, à falta de argumentos, de me chamarem de racista? racista? contra quem? os da minha terra (Angolanos)? contra os Brasileiros? contra os imigrantes de leste? contra todos?

E racista porquê? porque me preocupo com a sua integração? Porque perguntei, e V. Exa. não respondeu, o que vai fazer com aqueles que existem de facto, mas não nos números de famílias que constam nos censos?

Por me preocupar com a falta de condições em que essas pessoas vivem, sem trabalho, algumas sem documentos, à mercê sabe-se lá de quem ou do quê? isso faz de mim e do PSD racista ou Xenófobo? É que se isso é racismo então sou racista, porque, sim, preocupo-me com o futuro dessas pessoas e, garanto-lhe Sr. Presidente, quando for eleito, a minha primeira preocupação será precisamente para essas pessoas.

Racista por constatar o aumento inusitado de criminalidade no nosso concelho e de o associar às más condições de vida de uma larga faixa da população? onde estou errado? não há um aumento da insegurança? ou não há aumento de pobreza no nosso concelho? não há cada vez mais casas clandestinas no concelho? Pense bem na resposta, pois se não começo a pensar que afinal é V. Exa. que não conhece o concelho que governa há muito.

Como habitualmente podem comentar para o "Comércio do Seixal e Sesimbra", até à próxima quinta-feira, podendo também fazê-lo no Blogue "Rumo a Bombordo (Aqui/).

Entretanto, apenas no blogue (no jornal foi publicado há 15 dias uma versão mais pequena deste texto) o texto integral lido na assembleia Municipal, para V/. análise.

Hoje está a ser discutida e votada na Assembleia Municipal aprovação e a autênticação do Plano de Pormenor para vale dos Chícharos.
Esta este assunto é, porventura um dos mais graves, se não o mais grave, assunto do concelho do seixal.
Estou particularmente à vontade nesta área, pois eu, em representação do PSD Seixal, na companhia das vice-presidentes da nossa comissão política, do Presidennte da JSD de então e, em perfeita articulação com os vereadores eleitos pelo PSD neste concelho, fomos a única força política e os únicos cidadãos que apresentámos sugestões, que questionámos, que participámos.
E foi particularmente difícil tê-lo feito, porque numa manobra infelizmente muito comum nesta autarquia, o período de discussão pública aconteceu precisamente em Agosto. Mês em que tradicionalmente os portugueses têm férias, até porque é também nesse mês que os nossos filhos estão de férias escolares.
Advertido o executivo da Câmara sobre esse aspecto e, quando pensávamos que nos iriam dizer que da próxima teriam esse cuidado, ainda nos dizem que a Câmara não tira férias!!!
Se calhar até tira. Não tira é para o que não deveria tirar, senão vejamos porque motivo o fórum cultural fechou em Agosto, por exemplo.
Também se manteve incompreensível para nós que quando instada sobre o facto de a Câmara não ter publicitado o período aberto à discussão no seu sítio da internet e no Boletim Municipal (afinal de contas, para que existe?), mais uma vez tenha tido a típica atitude de avestruz, “enfiando a cabeça na areia”, ou seja, escudando-se na lei, ainda por cima de forma incorrecta e dizendo que não tinha de o fazer.
Afinal o que quer a Câmara Municipal? Um período de discussão pública participado pela população e pelos partidos da oposição ou prefere fazer as coisas á sua maneira com os resultados que estão à vista?
A CDU tem falhado em muitas questões na sua gestão da Câmara Municipal, mas em neenhuma como esta, se pode atribuir uma responsabilidade com tantos efeitos nefastos.
Alguém duvida que o recente recrudescimento de casos de insegurança não tenham causas profundas numa péssima política de integração étnica promovida pela câmara.
De pura negligência, de deixa andar, de laxismo, de falta de controlo nos novos imigrantes. Portanto, está na hora de dizer basta.

Não. Não estamos e, não devemos cingir-nos a discutir apenas questões técnicas.
Não. Não podemos escamotear questões de segurança, de realojamento, de caos urbanistico, de estacionamento, de espaços verdes ou de equipamentos para crianças e para deficientes motores.
Estamos a misturar tudo nessa análise? Não. E não porque são apenas diversos ângulos de um mesmo problema.
O PSD desde sempre tem pugnado por encontrar uma solução integrada para aquela zona.
Se se tratasse apenas de requalificar uma zona degradada, então nem hesitávamos. Qualquer incongruência, mais ou menos explicita, seria certamente o preço a pagar por requalificar a zona. Renegaríamos até as nossas posições de princípio que sempre temos adoptado na assembleia municipal e votaríamos ao lado do partido que suporta o executivo.
Mas não. Como disse,as notícias que infelizmente nos chegam ao conhecimento com cada vez mais frequência, de níveis inositadamente elevados de insegurança nessa zona, são apenas o reflexo de anos e anos em que a zona esteve abandonada, onde se curou de tratar da questão do PER, onde não se curou de fiscalizar o cada vez maior número de imigrantes ilegítimos que diariamente observamos a olho nu.
Agora, talvez seja tarde, no entanto e, mais grave, quando o PSD Seixal, no documento que apresenta um conjunto de questões desta índole, e algumas sugestões, o que faz este executivo? Ou não as acolhe, ou ignora.
Por exemplo, se pelo levantamento efectuado em Vale dos Chícharos em 1997 aparentemente (pelo menos é a versão da câmara) dos casos encontrados, não existe ninguém abrangido pelo PER (levantamento de 1993) em que termos é que as pessoas que não constam, mas existem, serão realojadas? E as pessoas que entretanto ocuparam esses terrenos?(os censos de 2001 referem 283 agregados em Vale dos Chícharos, sendo 14 do PER).
Por outro lado, deve dizer-se que se é verdade que as obrigações para com essas pessoas, quer do Estado, quer do município não vigoram ad eternum, não menos verdade é que foi o atraso e a inépcia da autarquia que provocou esses casos, pois se o realojamento tivesse sido concluído e a fiscalização da Câmara tivesse sido eficaz, naturalmente novos casos não apareceriam.
Ou estão a ver depois de a nova urbanização estar construída, haver novas famílias a aparecerem na zona delimitada por este PDM a carecerem de realojamento?Aliás, foi o próprio partido que suporta este executivo camarário que junto da população efectuou a promessa eleitoral não cumprida de criar em Vale de Chícharos 87 fogos sociais.
Passo a citar declarações dadas pelo Sr. Presidente da Câmara Municipal a um jornal: “plano de habitacao social executado : 165 fogos na Cucena; 35 no fogueteiro e 100 no ambito do PER-familias.
Falta executar o realojamento de 150 familias em Sta Marta de Corroios e Vale de Chicharos. (Fim de citacao).
Como estamos agora Sr. presidente?
Por outro lado, se se verificar que a Urbangol não cumpriu o anterior protocolo, como nós pensamos que assim sucedeu, deverá ser denunciado esse protocolo e a Câmara assumir, quiçá junto com outro parceiro (é um projecto bastante lucrativo, como já se disse) a execução do plano.
Também, tem sido referido, inclusive em sessão de Câmara, foi apontado pelo Sr. vereador Samuel Cruz, do PS que a Urbangol (pessoa colectiva nº 980202418) que é a proprietária daquele espaço, e que está sedeada num paraíso fiscal e tem a seguinte morada: 23 Portland House, Glacis Road, Gibraltar. Contudo, é curioso constatar que para correspondência postal aparece uma morada do Montijo!..Julga o PSD que esta denúncia obriga a que o executivo esclareça esta situação. No mínimo..!!!
Ainda, constata-se que a Urbangol é uma das
empresas listadas no site da DGCI como um dos maiores devedores às finanças. Ora, não nos parece curial, a Câmara Municipal do Seixal celebrar um negócio desta magnitude com uma empresa devedora ao Estado. Para além dos princípios de legalidade a que uma autarquia está obrigada, deverá também actuar com princípios morais inatacáveis, o que não nos parece ser o caso, face a estas duas situações denunciadas pela oposição.Por fim, reportando ao ano de 2004, mais concretamente ao dia 26 do mês de Abril, foi celebrado um protocolo entre a CM Seixal e a Urbangol que acordava obrigações de ambas as partes de modo a se chegar à resolução do problema de Vale de Chícharos (Bairro da Jamaica).
Assim, à semelhança do que os Srs. Vereadores do PSD referiram em sessão de Câmara, e que não foi respondido, no supra referido protocolo celebrado entre a Câmara Municipal e a Urbangol, aquela facultava a isenção de taxas de urbanismo no valor de 530.978,77€ para comparticipação do realojamento daquelas famílias, ao passo que a Urbangol ficava com o ónus de ter de colocar 33 casas pré-fabricadas na Cucena no âmbito do PER, bem como criar um Centro comunitário orçado em 242.375€ e criar duas fracções comerciais no valor de68.973,84€ cada. Acontece que no âmbito do protocolo a Urbangol se comprometia em 30 dias a começar as obras comprometendo-se a conclui-las em 180 dias. De Abril de 2004 até hoje os 180 dias já se puderam contar várias vezes, e que se perceba, este compromisso não foi assumido.Por fim, uma chamada de atenção, para o facto de o processo administrativo não estar numerado, o que já motivou uma participação da nossa parte à I.G.A.L., no entanto, independentemente da opinião desse órgão, parece-nos que é uma prática que viola gravemente todas as boas regras da gestão processual na administração pública. Valha a verdade que foi o único aspecto em que a Cãmara nos reconheceu razão. Haviam de ceder em alguma coisa...



16 comentários:

Anónimo disse...

Eu sei que é um "repost" mas gostaria de aqui deixá-lo novamente visto tratar-se de um aviso à navegação para a CM do Seixal:

"Como está o processo da Reabertura do cruzamento ao KM10.700, da EN10 .
Soube que a CMS enviou para as famílias e comerciantes, uma comunicação onde referia que seria reaberto o cruzamento, no entanto até hoje continuamos com o cruzamento fechado, e sem saber quando será realizada a obra."

Sobre este assunto acho que se a CM do Seixal voltar atrás está a cometer um grave erro. Um erro a nível da segurança rodoviária, bem como um erro a nível da circulação automóvel. Basta passar na hora de ponta por esse local e verificar que com o fecho do acesso à Quinta dos Lírios o trânsito fluiu de maneira muito mais rápida.
É estranho a CM do Seixal deixar-se levar por umas quantas pessoas que querem simplesmente acessar à sua casa de um modo mais rápido mas também bem mais inseguro... prejudicando todo o transitoq ue vai para a Torre da Marinha e Amora e Cruz de Pau, bem como o próprio acesso ao Continente.
Acho incrivel irresponsabilidade por parte da CM do Seixal se abrir novamente alí o acesso à Quinta doa Lírios, e se isso acontecer vou estar nos engarrafamentos a avisar as pessoas que só se encontram em tal engarrfamento porque a CM do Seixal não suporta uma "pressãozinha" de uns individuos que ainda não se sabe quantos... quando acontecer o primeiro acidente será possivel intentar acção civil contra a CM do Seixal por descurar a segurança dos cidadãos.

David Veloso disse...

Uma das formas de reconhecer um “político de carreira”, é exactamente a forma como apresenta as suas propostas e argumentos, assim como rebate os da oposição, ou mesmo o ataque pessoal que faz à oposição, que demonstra sempre falta de argumentos válidos. Quem pode vencer pela razão, não usa a emoção.

Fico feliz quando um político diz, “vamos fazer o que ainda não tivemos oportunidade de fazer .....” , o que me parece claramente a situação que deveria ter acontecido aqui. Um pouco de humildade é algo que no mínimo os munícipes merecem.

Deixo aqui uma palavra de apreço ao Paulo, que conhecendo os problemas do Seixal, não deixa de os apresentar e mantê-los vivos nas “orelhas” de quem neste momento detém a capacidade de intervenção. Seja nos locais próprios, seja onde os habitantes do Seixal possam tomar conhecimento da sua realidade.

Os meus parabéns pela coragem.

Cumprimentos,
David Veloso

Anónimo disse...

"Repost" por "repost", cá vai mais um. Resposta ao anónimo de 10 de Fevereiro ás 10.36h. A sua citação: "Basta passar na hora de ponta por esse local e verifivcar que com o fecho do acesso à Quinta dos Lírios o trânsito fluiu de maneira muito mais rápida.", é na verdade a de um cego. O transito não flui melhor, e isso pode ser constatado por qualquer pessoa que por lá passava e que por lá passa agora. Na minha opinião flui bastante pior, mesmo porque quem por ali passava agora tem de congestionar a via utilizada por quem vai para a Cruz de Pau, Paivas, etc. O cruzamento não estava seguro, mas pode ficar seguro. A CMS não está a voltar atrás, está simplesmente a reparar uma má decisão das Estradas de Portugal, e a resolver um problema da população de um bairro á muito esquecido. E não se preocupe com o acesso ao Continente, esse está garantido agora e sempre.

Anónimo disse...

É engraçado que se fale do cruzamento da EN10, num assunto relacionado com o vale dos Chicharros. O sr. anónimo que se refere como defensor da CMS em não ceder ás pressãozinhas de uns quantos cidadãozinhos de um bairrozinho sem a minima importância, acaba sem perceber de mostrar que existe ligação entre a necessidade de reabrir este cruzamento enquanto não se cria alternativa melhor. Uma dessas razões é mesmo o vale dos chicharros, e outros bairros problemáticos existentes na nossa zona, a qual agora ainda se tem de confrontar com mais esta decisão iluminada que vai salvar as vidas que se perderam neste cruzamento maléfico. Tem graça, que á anos que ali vivo, e não me recordo de um unico acidente que tenha resultado sequer em feridos. Agora o isolamento a que nos condenam, esse sim já está a resultar em assaltos, insegurança, e mais trafego na EN10. E também digo que o Continente não precisa das suas preocupações.

Cotovia disse...

Fernão Ferro já tem um super candidato à Junta.



Segundo se comenta existe já um super candidato à junta de Fernão Ferro, o qual esteve em estágio, na campanha do Obama nos Estados Unidos, estando já de regresso. Dessa forma segundo rumores, apressou-se logo na apresentação do seu C.V.P. a todas as forças políticas do Concelho.
Estando neste momento em negociações muito avançadas com todas as forças políticas do concelho do Seixal e de Sesimbra, tendo como argumento forte a equipa a apresentar, sendo esta constituída por ele próprio mais ele próprio e ainda ele próprio mesmo , sem dúvida vai ser uma equipa imbatível.
Por isso o Sardinha jamais terá hipóteses.
Está de parabéns Fernão Ferro.

Daniel Geraldes disse...

Caro Cotovia,

digo-lhe que não terá hipoteses nem o Sardinha, nem o Alfredo Monteiro, o Seixal vai ser Laranja em 2009!!!

Devido a minha falta de tempo, passarei mais tarde a comentar o texto em si...

SEIXALENSE ATENTO disse...

Discriminação dos trabalhadores por parte da Câmara Municipal do Seixal.

Senhor vereador sei que o tema não é este, no entanto acho oportuna esta questão, que tanto tem prejudicado os trabalhadores camarários.
A câmara municipal do Seixal tem cerca de 1700 trabalhadores, neste momento só os sócios dos serviços sociais podem almoçar no refeitório inserido nas instalações da C.M.S. com o respectivo desconto, os que não são sócios têm que pagar o valor real da refeição, questiono ainda se os serviços sociais pagam o arrendamento à câmara?
Pelas informações a que tive aceso, é o contrario, não só não pagam a renda, como também subsiste à conta dos duodécimos da câmara, resta-me concluir que existem vários tipos de trabalhadores.
Chama-se a isto discriminação.
Até porque em todas as câmaras municipais que conheço, e aonde existem refeitórios, o preço praticado, é no máximo aquele que é atribuído no subsídio de refeição, ora o que esta ocorrer neste momento no Seixal, não é nada disso.
Logo esta discriminação faz-me levantar algumas questões;
Os serviços sociais à muito que já deixaram de comparticipar nas despesas medicas dos trabalhadores, bem como deixaram de comparticipar nas despesas da educação, nomeadamente na compra dos livros escolares.
Essa a razão de nos últimos meses os serviços sociais perderem sócios, e agora a C.M.Seixal juntamente com a direcção dos serviços sociais, arranjarem esta artimanha para angariar sócios.
Por fim segundo conversas dos trabalhadores, ninguém percebe aonde é gasto o dinheiro dos Serviços Sociais, embora confessem em surdina, que imaginam quem se anda a orientar.
Confesso que eu não sei quem é, o senhor vereador sabe quem é??

Anónimo disse...

Aconselho vivamente a compra de GPS, ou pelo menos de um mapa das estradas e bússola... ter de ir às Paivas, quando nem tem de ir aos semáforos do Fogueteiro, para ir à Quinta do Lírios digamos que é hilariante... isto para não ter a indelicadeza de lhe chamar de invisual... e digo-lhe mais, se a CM do Seixal voltar atrás, poderá ficar responsável civilmente por qualquer acidente ali ocorrido.
O receio da CM do Seixal é tanto que prefere por em causa a segurança rodoviária, bem como a circulação da mesma.

Anónimo disse...

A insegurança vinda da falta de um acesso, e a criminalidade por alguém não conseguir voltar à esquerda numa estrada?? tenham paciência... querem um desenho?

Quem vier de Sesimbra/Setúbal/Lisboa, vira à direita, no acesso ao continente, novamente á direita na rotunda do continentese, depois novamente á direita... e aí está Quinta dos Lírios... e se calhar demora menos tempo do que estar à espera para entrar via EN10.
Mas é o conforto versus segurança... e quanto á criminalidade olhe peças contas a quem planeou os bairros como Quinta da Princesa, Cucena e afins... sabe à CM do Seixal.

Anónimo disse...

" O cruzamento não estava seguro, mas pode ficar seguro. A CMS não está a voltar atrás, está simplesmente a reparar uma má decisão das Estradas de Portugal, e a resolver um problema da população de um bairro á muito esquecido"

Há muito tempo esquecido?? E continua a defender a CM do Seixal??
Continua a votar CDU??

Anónimo disse...

Não entendo a sua luta contra as pessoas da Quinta dos Lirios. A Quinta dos Lirios terá concerteza comunistas, socialista, sociais democratas, etc, mas acima de tudo tem Seixalenses. Aqui não se trta de defender a CMS, mas sim de defender uma causa, que afecta directamente a vida e o ganha pão de muita gente. O sr. por sua vez, parece estar a ameaçar a CMS. Insiste na responsabilidade que a CMS terá nos futuros acidentes que ali iram ocorrer quando o cruzamento voltar a estar aberto. Realmente a CMS pode ter em si um inimigo, mas na Quinta dos Lirios, tem cidadãos que necessitam da sua ajuda.

Cristina disse...

Cotovia, Sardinha ou seja quem fôr, está certo em duas afirmações.
1.Pelo currículo do sr.Sardinha no Pinhal do General, é óbvio que este nunca teria hipóteses como candidato à Junta.
2.Fernão Ferro está de parabéns porque o próximo presidente da Junta de Fernão Ferro vai ser o Eng. Franclim Jorge.
Está de parabéns a freguesia que tem um filho da terra, sério e dedicado e está de parabéns o PSD.

Maria Dias disse...

sempre vivi no Concelho do Seixal e sempre soube da existência de bairros problemáticos como é disso exemplo o famoso "Bairro da Jamaica".
Um Bairro infelizmente famoso não pelas coisas boas mas sim, pela falta de condições de higiene e segurança e pelo excesso de tráfico de droga e exclusão social.
Mas, para mim mais grave do que saber destas faltas ou excessos é saber que ao longo de anos e anos, lá nasceram e cresceram crianças, que pela sua própria natureza de criaças, nada podem fazer, mas que ficam rotuladas para o resto da vida. Tudo porque, quem tem o poder não fez nem faz nada para não se sentir "racista", fazendo parecer que o Bairro da Jamaica é um outro Concelho.Se o Dr. Paulo Cunha por se importar com a situação é racista então tem todo o meu apoio e consideração. Porque há certos assuntos de que este é exemplo que não podem ser tratados como pastilha elástica, que se prova , mastiga-se e se deita fora porque incomoda.

Anónimo disse...

São 18h45m e o transito fluiu de em muito boa forma no acesso ao Fogueteiro pela EN 10.

Anónimo disse...

O facto de estarmos na Quinta dos Lírios isolados de tudo e de todos deve-se sobretudo à incompetencia da CM do Seixal, e à sua governação comunista. Deixou que isso acontecesse ano após ano.
Somos seixalenses de segunda.

Anónimo disse...

A Pensar o Seixal SeculoXXI foi retirado o seguinte comentário que importa aqui relevar acerca do PSEUDO Pavilhão Polidesportivo de Fernão Ferro. Diz o seguinte:

"Como todos nós sabemos, qualquer orçamento, seja qual for a realidade de que estejamos a falar, não comporta a possibilidade de responder a todas as necessidades das pessoas a que se dirige. É o que se passa com o orçamento de uma instituição desportiva, de uma família, do Estado e também das autarquias locais.

A nota prévia serve para justificar os textos que temos vindo a apresentar sobre as Grandes Opções do Plano (GOP) da Câmara Municipal do Seixal (CMS), na medida em que compreendemos perfeitamente que também a CMS tem uma verba limitada na sua disponibilidade e que não chega, obviamente, para tudo.

O que não podemos compreender é o facto de reiteradamente a CMS e os seus responsáveis fazerem as mesmas promessas sem que estas se concretizem adiando, praticamente ad aeternum, a execução das mesmas.

Escrevemos recentemente sobre a Piscina Municipal da Aldeia de Paio Pires, mas outros exemplos existem (sobre os quais nos pronunciamos já noutros locais) e é sobre um outro sobre o qual vamos escrever hoje.

De acordo com a “Introdução às Grandes Opções do Plano de 2008“, (página 18):

“Em 2008 serão lançados novos equipamentos desportivos com destaque para a Piscina Municipal da Aldeia de Paio Pires e o Pavilhão Desportivo Municipal de Fernão Ferro que vêm requalificar a rede de equipamentos do Concelho, promovendo a democratização do acesso da população à prática desportiva.”

As GOP de 2008, (página 33) previam inclusive uma verba de € 50.000,00 para esse ano e de € 550.000,00 para 2009. Será que esta verba chegou a ser utilizada de facto, ou servia apenas para propaganda?

No entanto, sabemos como esta maioria é hábil em repetir até à exaustão promessas passadas e portanto o Pavilhão Desportivo Municipal de Fernão Ferro volta este ano a constar das promessas. Assim, e de acordo com a “Introdução às Grandes Opções do Plano de 2009“, (página 15):

“Novos equipamentos serão lançados em 2009, nomeadamente a Piscina Municipal de Aldeia de Paio Pires, o Pavilhão Desportivo Municipal de Fernão Ferro…”

Ora, de acordo com as GOP de 2009, (página 34) os € 550.000,00 previstos em 2008 para 2009 transformaram-se nuns irrisórios € 100.000,00 agora e a promessa ficou adiada para 2010 (ou não…) com a previsão de gastos de € 600.000,00. É a famosa fuga para a frente! "

Portanto quem é que acredita que vamos ter Pavilhão em Fernão Ferro? Só por demagogia é que a população acredita. No entanto como estamos em ano eleitoral é muito provável que lá abram algum buraco e cortem algumas fitas a celebrar tal acontecimento e desconfio que esta cerimónia terá lugar no dia 25 de Abril ou mais tardar nas grandiosas festas da nossa terra!!! Continuem a atirar areia para a cara dos fernão ferrenses porque em Outubro nós iremos a correr e votar CDU! Livra só se estivermos distraídos ou a dormir.