terça-feira, novembro 11, 2008

Tema da Semana no Comércio.." Cruzamento da EN10, no sentido Setúbal-Fogueteiro com a Rua Estácioda Veiga, ao Km 10,700 (junto ao Posto GALP)"

Recebi a seguinte carta, que depois de devidamente autorizado, passo a transcrever.
Devo referir igualmente que o facto de a publicar, não implica que eu, ou o PSD já tenha tomado uma posição sobre o assunto, mas face à sua pertinência, à sua importância para a população do Seixal, sobretudo para a directamente envolvida, justifica que, pelo menos, as pessoas tenham o direito, através deste espaço, de expressar a sua posição.
Amanhã, em sessão de Câmara, estou certo que o assunto será tratado e, que o executivo se explicará.
Amanhã irei igualmente receber representantes desta comissão, reservando para sexta-feira, uma tomada de posição pública sobre esta matéria, em nome do PSD.
Por fim, devo acrescentar que já informei o autor da carta que não sou vereador, mas sim membro de uma assembleia municipal, facto que não me retira qualquer responsabilidade de acompanhar a situação.
Exmo Senhor Vereador: Os nossos melhores cumprimentos. Vimos por este meio, junto de Vª Exª solicitar o seu apoio na defesa da manutenção do actual cruzamento da EN10, ao Km 10,700 que dá acesso ao Bairro dos Lírios. A Câmara Municipal do Seixal decidiu bloquear o acesso à Rua Estácio da Veiga. Desde a semana passada que nos deparámos com obras na via em questão, mas ao contrário daquilo que pensámos não se trata apenas de trabalhos de manutenção e melhoramento da via. Trata-se também do bloqueio do actual cruzamento que é utilizado diariamente por centenas de condutores que vêm de sul e acedem aos seus destinos através da Rua Estácio da Veiga. Tal bloqueio vem prejudicar todos os moradores e empresários da zona. Os automóveis vindos de sul, e que utilizam a Rua Estácio da Veiga para acederem aos seus destinos, vão ter que percorrer um trajecto longo, lento e congestionado, até à rotunda de Paivas. Estes automobilistas que animam o comércio e serviços locais vão desaparecer. Deste modo as inúmeras pequenas empresas sediadas no Bairro dos Lírios e zonas adjacentes vão sentir um decréscimo acentuadíssimo de clientela e equacionam já deslocalizar-se ou encerrar, com todos os inconvenientes que isso acarretará. Além disso o bloqueio do cruzamento, com a colocação dum separador central, vai impedir o acesso rápido das forças policiais, bombeiros e viaturas de emergência médica, prejudicando fortemente a população da zona. Vai transformar o bairro dos lírios num gueto. Vai aumentar a insegurança. Vai provocar a falência das pequenas empresas, que vivem já dias difíceis, e consequente aumento do desemprego. Estes encerramentos vão provocar mais desemprego. Acresce o facto de a CMS e as Estradas de Portugal estarem a usar o dinheiro dos nossos impostos, que pagamos já com muita dificuldade, numa obra que apenas nos acarreta prejuízos. Aceitamos que a decisão da Divisão de Trânsito tenha sido tomada de boa-fé, mas pode e deve ser repensada e melhorada, ajustada à realidade, até porque existem alternativas viáveis e de fácil execução, que em vez de prejudicarem a nossa zona poderão até beneficiá-la. Informamos Vª Exªque entretanto está em curso desde sexta feira uma campanha de recolha de assinaturas - baixo assinado – contra a obra em curso, e que conta já com centenas de assinaturas. Assim, pelo exposto, solicitamos a Vª Exª o seu apoio nesta nossa legitima pretensão. Contamos consigo! Agradecendo desde já o Vosso bom acolhimento somos com estima e consideração De Vª Exª Atentamente
P’ Um Grupo Cidadãos M. Calheiros "
Imagino que haja pessoas com opiniões diferentes e, outras, que gostariam de acrescentar argumentos a favor desta carta. O debate está, assim, aberto.
Podem, como habitualmente comentar igualmente no blogue "Rumo a Bombordo", do vereador (esse sim) Samuel Cruz (Aqui).
Bons comentários

16 comentários:

Anónimo disse...

Esta é uma luta pelas empresas, e moradores deste bairro, mas que me afecta a mim, indirectamente. Não consigo perceber como é que se anunciam investimentos que criam meia duzia de postos de trabalho, e depois com coisas tão simples como num corte de um cruzamento, não há a preocupação de curtar as pernas a tanta gente que vive e trabalha neste local. Percebo perfeitamente este drama, e não posso acreditar que se façam coisas destas no nosso pais, e muito menos no nosso concelho. Façam alguma coisa por quem já cá vive e trabalha a tantos anos, ou só é válido quem vem criar coisas novas?

Anónimo disse...

Atenção: Já estão a colocar à má fila, lancis que impossibilitam a passagem.
Aperceberam-se que a oposição estava atenta, e antes que a contestação surtisse efeito, toca de fazer a obra.
Bem-haja por nos dar vóz

Anónimo disse...

"Tal bloqueio vem prejudicar todos os moradores e empresários da zona. Os automóveis vindos de sul, e que utilizam a Rua Estácio da Veiga para acederem aos seus destinos, vão ter que percorrer um trajecto longo, lento e congestionado, até à rotunda de Paivas" errado têm apenas de se dirigir até à Rua General Humberto Delgado ou aceder virar à direita subir em direção ao continente e virar na rotunada em direção à Cruz de Pau depois meter-se na Rua General Humberto Delgado

Anónimo disse...

Antes de mais quero felicitar o autor deste blogue, que presta, cada vez mais, um inestimável trabalho em prol da população do seixal e, sendo vereador, ou não, assume-se como o grande rosto da oposição. Por ser credível, a população recorre a si. parabéns.
Quero, no entanto, chamar a atenção para o facto de nos ultimos tempos ocorriam muitos acidentes naquele local e é uma boa atitude da Câmara fechar aquele acesso, por isso acho que devias ir por outro campo uma rotunda, beneficiava quem queria fugir ao Fogueteiro

Anónimo disse...

Esta é a resposta ao comentário de 12/11/08 ás 13.39h. Têm apenas de se dirigir á Rua General Humberto Delgado, e a opção é levar os consumidores direitos á porta do Belmiro de Azevedo. Realmente é muito triste que não se veja o verdadeiro problema desta questão. Os pequens comércios que já fragilizados como estão, ainda tenham de ver os seus clientes passar á porta da mega concorrência, e mesmo assim quererem que os mesmos acreditem que isso é pouco importante. O cruzamento pode estar errado técnicamente, e logo é necessário corrigi-lo, antes de o eliminar. Pensem nas pessoas que ali trabalham e que dependem daquele ganha pão.

Anónimo disse...

Sabem quantas pessoas já perderam a vida nesse cruzamento?
Dizerem-me que o pequeno comércio não se afirma por causa de um cruzamento? Então se calhar estamos a falar de falta qualidade.
Mas quanto ao continente, e a cruzamentos, tb tem razºão quem diz que está tudo ordenado para o Continente...então foram eles que pagaram as acessibilidades e a CM do Seixal ficou com o mérito.
Mais existe igualmente nessa área outro cruzamento muito perigoso que é o que permite o acesso à A2 vindo pela interior circular da CRuz de Pau.
Nesse cruzamento devia ser proibido virar para a EN 10 e acesso à A2, bem como deveria ser proibido nesse cruzamento o acesso ao Continenet para quem vem da EN 10 vindo do fogueteiro.

Anónimo disse...

Deixa no ar uma pergunta para a qual a resposta é sempre dramática. Nem que tivesse morrido só uma pessoa nesse local. Sinceramente utilizo este desvio diáriamente, sei que não é o melhor dos cruzamentos, mas dai a deixar no ar a ideia de ser um ponto de alto risco, não estou de acordo. Acho sim, que se deve melhorar o cruzamento, criando quem sabe uma rotunda, uma faixa central, semáforos, etc. Que eu saiba as acesibilidades melhoram-se, não se anulam. Talvez seja bastante mais perigoso o cruzamento que aponta em segundo lugar, o qual vai ficar ainda mais perigoso com esta alteração, com o aumento de trafego que irá ter. O pequeno comércio faz-se de qualidade, de atendimento, mas também de bons acessos, tal como as grandes superficies. A diferença é que eles pagam para ter bons acessos, os pequenos comerciantes, necessitam que as autarquias os protejam nesse aspecto.

Anónimo disse...

É natural que os cidadãos se revejam cada vez mais neste político. Vejam hoje a visão nas páginas 38 e 39.
Parabéns Dr. paulo Edson, as suas ideias, a sua forma de fazer política já é reconhecida na revista "visão".
Quero ver o que dizem agora os seus críticos. Primeiro apareceu o seu outdoor e comunicado no "Destak",depois no "Comércio Seixal", Depois na SIC e agora na "Visão", para além de ter sido referenciado em quase todos os blogues locais e distritais e jornais online como "Rostos" ou "Setúbal na Rede".

Daniel Geraldes disse...

Por acaso, ainda não tive a oportunidade de la passar para ver esta chique espertice do executivo,mas pelo que li nomeadamente no blog A-sul, a situação criada é insustensavel, assim que tiver disponibilidade passarei no local para me aperceber da sua complexidade.

Anónimo disse...

Neste momento estão a fechar o acesso. O comercio da quinta dos lirios é para fechar, não há duvida. Numa obra que tem toda a extensão desde o Fogueteiro até Setubal, ignoram estas gentes, e em vez de tentarem encontar solução, e até lá pararem este pequeno trabalho, não optam por dar prioridade exactamente ao ponto de divergência. Um pontinho sem importÂncia no planeamento geral desta obra. È assim. Agora resta ver até onde vão estas pessoas, talvez tenha de ser a SIC ou a TVI a resolver isto?

Ponto Verde disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ponto Verde disse...

Considero inadmissivel num país democrático o que é feito sistemáticamente em relação a campanhas de comunicação levadas a cabo por outras forças politicas ou por meros cidadãos que não a CDU.

É um inadmissível acto de cercear o pluralismo democrático e a própria democracia, isto enquanto a força politica dominante nos bombardeia a cada cruzamento, a cada esquina com a sua demagogia e sistemático incitamento aos seus propósitos.

Enquanto também são usados espaços não autorizados para o efeito, como o mural de propaganda feito recentemente na rotunda da Torre da Marinha.

O Último acto foi perpretado contra a campanha do PSD no sentido de dar a mensagem que "não há vitórias impossíveis" e que tal como a vitória de Barack Obama , é possível pensar na mudança mesmo onde há inadmissivelmente poderes (e podres) instítuidos há mais de três décadas.

É a altura de uma posição em uníssono de todas as forças democráticas, locais e nacionais, no sentido de se demarcarem desta forma de estar na politica .

O cartaz conseguiu a sua mensagem, este acto anti-democrático dá-lhe mais que nunca razão.

É PRECISO LUTAR É PRECISO MUDAR !

Anónimo disse...

É com tristeza que chego hoje ao fim do dia. Tenho assistido ao desenrolar deste "filme" e nem quero acreditar que a minha esperança se vá nuns blocos de cimento. Admiro a garra das pessoas que estão nesta luta... com toda a sinceridade, no momento actual da minha vida penso que já não teria forças para lutar contra esta injustiça. Eles sabem que falo deles e para eles vai o meu muito obrigada.
Espero que a politiquice não vença a força de trabalhar, de fazer bem, de fazer andar este país para a frente, mas uma certeza eu tenho.
É um previlégio estar rodeada de pessoas assim...

M.A.C. disse...

Estou aqui para manifestar a minha total solidariedade com os moradores e comerciantes que dependem do acesso à Rua Estácio da Veiga. Concordo absolutamente com os motivos que invocam. Têm razão!
No entanto estes Senhores não podem, nem devem, esquecer-se que a maioria Camarária já decidiu bloquear o cruzamento, e não vai querer voltar atrás com a má decisão que tomou.
Senão vejam como após esta polémica a Câmara se despachou a colocar lancis, ignorando por completo a vontade popular Sim que isto de ser o Povo quem mais ordena já não é o que era…Agora ordenam eles e pagamos nós.
Depois a maioria da Camara acha que não vão ser meia dúzia de assinaturas num qualquer abaixo-assinado que irão fazer mossa. Esquece-se é que são meia dúzia de centenas ( isso mesmo, com dois zeros )!
É, portanto, um movimento muito significativo e representativo da vontade popular.
Há também quem defenda a perigosidade do cruzamento. Também têm razão!
Mas se todos os cruzamentos e estradas perigosas fossem simplesmente fechadas como forma de evitar acidentes, então teríamos que fechá-las quase todas. Seria a solução mais simples. O que não tem cura mata-se e pronto, problema resolvido.
A sugestão do acesso através da rua Gen. Humberto Delgado, que já vi defendida algures por ai, é absolutamente impensável. Então ainda ninguém reparou que essa rua, estreita, tem estacionamento permitido em ambos os lados, em toda a sua extensão, e que para além disso existem, sempre, mas sempre, automóveis estacionados em segunda fila, de ambos os lados? Isso seria o caos total!
Há muitos anos, quando o cruzamento da N10 com A Estácio da Veiga nasceu, não se tomaram medidas preventivas. O cruzamento nasceu torto e defeituoso, cheio de maleitas e nunca o trataram. Foi andando, doente, e nunca lhe ligaram. Mas agora em vez de recorrer à cirurgia e corrigir o defeito, decidiram “os clínicos”, numa atitude preguiçosa e incompetente, matá-lo. Matar é crime. Tratar e recuperar seria mais bonito e louvável…
Pois, na minha modesta opinião, julgo sinceramente que a solução para este caso não passa de modo algum pelo encerramento/morte do cruzamento, mas sim pela sua correcção/tratamento. Há formas de o fazer, assim se queira.
Aos cidadãos lesados com esta decisão quero lembrar que os lancis colocados, traiçoeiramente e a toda a brida, apesar das suas solicitações e justos motivos invocados, podem sempre tombar e ser removidos. O Muro de Berlim era maior, mais antigo e também caiu!
Força! Não desistam !

Alice Gama disse...

Para esclarecimento da população, coloco aqui a carta enviada por mail ao Sr. Vereador Joaquim Santos da CMS.

Aqui vai:

Alice Gama
Seixal

Seixal, 13/Nov/2008
Exmo Senhor(a)
Vereador Joaquim Santos
Câmara Municipal do Seixal



Assunto: Envio de e- mail recebido das Estradas de Portugal


Senhor Vereador:

Os meus cumprimentos.
Na última sessão de Câmara o Sr Vereador afirmou publicamente que a responsabilidade do encerramento do cruzamento da N10 com a Estácio da Veiga era da exclusiva responsabilidade das Estradas de Portugal.
Afirmou também de forma categórica que desconhecia a solicitação feita pela CMS às estradas de Portugal no sentido de colocarem no local um separador central.
O Sr. Vereador fez questão de duvidar da minha palavra quando lhe garanti ter em minha posse um mail da Dir. de Estradas de Setúbal que é absolutamente esclarecedor, e que faço agora questão de lhe enviar.
Ou o Sr. Vereador, que por acaso até é o responsável pelo Pelourouro do Desporto, Infra-Estruturas e Acessibilidades anda sonolento e distraído, pelo que não está muito atento aos dossiers e às decisões que toma ou atravessa uma fase de profunda falta de memória.
O Sr. Vereador até disse publicamente na sessão do passado dia 11, não ter qualquer conhecimento dum Fax que lhe enviei no dia 7, ou seja cinco dias antes!
Mas, por mero acaso, o mesmo fax até foi enviado ao Sr. Vereador por outro cidadão, também no dia 7.
Dois faxes, dois desconhecimentos!
Ó Sr. Vereador, permita-me aconselhá-lo a reorganizar o seu Gabinete, porque parece que as falhas se sucedem.
O Sr. Vereador até se esquece que a minha intervenção, tal como as suas, irónicas e prepotentes afirmações foram ouvidas por todos os presentes, pelo que não adiantar desmentir.
O Sr. Vereador, através dum seu assessor, garantiu-me, hoje dia 13, por volta das 17h00 que a CMS iria distribuir nesta zona um comunicado à população. Comunicado esse a distribuir amanhã, e que servirá para esclarecer ( intoxicar?), os moradores e comerciantes da zona, que a responsabilidade da obra em curso é das Estradas de Portugal e não da CMS.
Pois bem Sr. Vereador, se necessário, nós também distribuiremos uma cópia do mail anexo, que recebemos das estradas de Portugal, onde claramente se pode ler que a solicitação da colocação dum separador central foi feita pela autarquia.
Sr. Vereador faça-nos um favor: Reformule a decisão camarária e evite-nos mais problemas, pois já temos que chegue.
Sem outro assunto,

Alice Gama


Anexo: E-mail das Estradas de Portugal

Fwd: Cruzamento ao KM10,700 da EN10 - Corte do acesso existente á Rua Estácio Veiga, no sentido Sesimbra-Fogueteiro‏]‏
De: Direcção de Estradas de Setúbal (destb@estradasdeportugal.pt)

Enviada: sexta-feira, 7 de novembro de 2008 19:25:27
Para: maag1962@hotmail.com
Cc: presidencia@cm-seixal.pt; www@cm-seixal.pt

1 anexo(s)

untitled-2 (6,3 KB)



Exma. Sr.ª Alice Antunes.

C/C Exmo Sr.º Presidente da Câmara Municipal do Seixal



Relativamente ao assunto em epígrafe, registamos o e-mail de V.º Ex.ª, que
mereceu a nossa melhor atenção, pelo que relativamente à questão levantada
nessa missiva, informo o seguinte:

- Está prevista nesta empreitada o fecho fisico do separador central,
através da aplicação de lancil e respectivo pavimento, de modo a anular a
entrada de viaturas na rua de acesso local (em questão), provenientes da
EN 10 (sentido Sesimbra / Fogueteiro), tendo em conta questões de
segurança rodoviária e fluidez do tráfego.

- O acesso a essa via de acesso local contiunará a realizar-se pela EN 10
(sentido Fogueteiro/ Sesimbra), com as viaturas a entrarem e a sairem na
mão.


- Mais informo que a colocação fisica do separador central, com o inerente
fecho do acesso a essa rua de viaturas provenientes de
Sesimbra/Lisboa/Setúbal, foi solicitada pela Câmara Municipal do Seixal,
com antecedentes anteriores à execução da actual empreitada, tendo em
vista a segurança rodoviária e fluidez do tráfego nesse local.




- Face ao exposto, esta Direcção de Estradas, como poderá verificar já
encaminhou este assunto para a Autarquia, junto da qual V. Exas poderão
obter os necessários esclarecimentos.


Assim, esta empresa (EP), encontra-se também disponivel para quaisquer
esclarecimentos adicionais.


Com os melhores cumprimentos.


Pelo Director de Estradas

Dulce Oliveira

Anónimo disse...

Sou como a maioria dos meus vizinhos, um ser pacifico, e que espero muitas vezes que façam as coisas por mim. Mas tenho acompanhado estes comentários, porque alguém me disse que eles estavam a acontecer nestes blogues. E passado este tempo, tenho de colocar esta questão. Não poderia haver aqui um comentário que nos esclarece-se, a nós moradores, o que é que a nossa CMS anda a fazer para resolver este assunto. Ou serão como o nosso governo em relação aos professores, ou mesmo em relação ao porto de Lisboa. Estão concerteza á espera que as pessoas que aqui vivem se calem, e aceitem o que já está feito. Sem cruzamento, sem iluminação, sem nada, este bairro agora está perfeito para aparecer nos jornais nacionais, e até nalgumas aberturas de telejornais. Esta é a nova forma de agir dos nossos governantes, o povo ladra mas não morde.