segunda-feira, setembro 22, 2008

Tema da Semana Jornal "Comercio...." - temos uma política de mobilidade no Seixal?

Antes de mais, saúda-se a chegada do novo grafismo do blogue deste jornal (Aqui ), totalmente renovado.
Quanto ao tema que vos deixo para comentário na rubrica Provedor do leitor, aproveitando o facto de se comemorar o Dia Europeu sem Carros e a semana Europeia da Mobilidade, lanço-vos o desafio, através de comentários que fui lendo esta semana na blogosfera, e que aqui transcrevo, cujo resultado prático gostaria de ver discutido por quem de direito.
Veja-se estes exemplos (cópias integrais, sem correcção), que não identifico, pois não solicitei autorização os seus autores:

"Mais uma vez a CM Seixal prepara-se para fechar ao trânsito a ponte da fraternidade e a marginal do lade Arrehtela e Seixal, numa manobra de mera propaganda ... indo acarretar monstruosos engarrafamentos às pessoas que não querem ir ao evento da abertura da seixaliada e promovendo a poluição... vão ao local e registem os constrangimentos de transito provocados pela nossa própria autarquia... se puderem confirmem com fotos e filmes... isto sim é um atentado à qualidade do ar que resperiamos!!"

"Está um caos de transito... horrivel... parece que estamos sitiados... e policia na rua a ajudar a escoar o trafego não existe"
Anónimo disse...
"tristeza de quem tem de sair de casa hj de carro nada no seixal anda bemandam todos às voltas...muito bem.."


"A camara do seixal ultrapassou todos os limites cortando o transito a centenas de pessoas que circularam hoje nas estradas do concelho e que tiveram de passar tempo sem fim em grandes filas e transito para além de terem de dar uma volta muito maior por o transito estar fechado na ponte da fraternidade. Nâo é admissível que para que a camara promova as iniciativas de propaganda comunista os moradores sejam tão prejudicados. A camara do Seixal de maioria CDU não tem o direito de cortar o transito sempre que quer não olhando aos prejuizos que causa à população para proporcionar a meia duzia de camaradas a possibilidade de jogarem uns joguitos. Se não têm onde fazer as seixaliadas façam-nas na quinta da atalaia. O PCP não se identifica como sendo o partido do povo? e o alfredo monteiro não diz que as seixaliadas são para o povo? então onde melhor para as fazer do que na quinta da atalaia?"

"Aqui reproduzo com a devida vénia ao autor, vindo dum blog do Seixal, de um artigo que penso que o senhor ponto verde já conhecer, mas que é sempre bom relembrar, sobre um tema em tudo semelhante:"Este domingo pela manhã foi levada a efeito, com organização da CM do Seixal, a iniciativa do Agita Seixal. Uma actividade que visa levar a população a praticar mais alguma actividade física, ao ar livre. Para tal efeito decidiu a CMS fechar o trânsito na ponte da Fraternidade e parte da Estrada Nacional 378, nomeadamente a que liga a rotunda da Torre da Marinha ao Seixal.Apesar de todas as boas intenções, tal evento deve consequências não muito positivas, houve o reverso da medalha. Para as pessoas que não podiam ou não quiseram participar em tal evento, e no entanto, quer por necessidade quer por lazer, necessitaram-se deslocar no concelho do Seixal de carro, nomeadamente entre as freguesias de Amora e Seixal, viram a sua mobilidade deveras comprometida. Com a ponte da Fraternidade fechada ao trânsito, ficou a nu a deficiência e fragilidade de todo o sistema rodoviário do concelho do Seixal, a falência completa do mesmo. Com engarrafamentos monumentais e horas de espera nas filas de trânsito. Num dia em que se esperava defender a actividade física, a vida saudável, provavelmente foram feitas mais emissões de CO2, e gases perigosos para a saúde de que num domingo normal.Tudo isto resulta de um sistema rodoviário frágil, deficiente e sem capacidade de resposta a qualquer eventualidade. Mais, demonstra também que o Município do Seixal não tem equipamentos necessários para levar a cabo este tipo de iniciativas, necessitando, de fechar estradas principais, para levar a efeito tais eventos. É clara e notória a insuficiência do Município no campo de equipamentos necessários para levar a cabo tais eventos.Conclusão, tivemos um domingo de engarrafamentos no Seixal "
Entre muitos outros exemplos.
Dá-se, desta forma, a oportunidade de os leitores deste blogue, que queiram ver publicados os seus comentários na versão de papel do semanário de distribuição gratuita, "Comércio do Seixal e Sesimbra", apelarem publicamente ao Sr. Presidente da Câmara para que tome medidas há muito reclamadas pelas populações.
Da parte do PSD apresentaremos na próxima Assembleia Municipal Ordinária (dia 30 de Setembro) uma proposta para a imediata elaboração de um estudo que permita a tão reclamada construçaõ de uma ciclovia integrada com o passeio pedonal existente, que percorra a zona envolvente da Baía do Seixal.
Pediremos que esse estudo se estenda também ao percurso que vai de Miratejo à ponta dos Corvos e, por outro lado, à zona de Belverde.
Apresentaremos também uma proposta para a aquisição, por parte da autarquia de um conjunto de bicicletas, a serem disponibilizadas aos cidadãos, mediante a entrega de documento identificativo, ou de caução (o regime ver-se-á depois).
Visa-se implementar hábitos saudáveis na população e o uso de um meio de transporte não poluente, barato, que não cria engarrafamentos e faz bem..ao coração.
Outras iniciativas e propostas seguir-se-ão, no entanto, por agora, a voz é vossa...
-------------------------------------------------------------------------------------------------
Nota: Na próxima quarta-feira, dia 24, vai decorrer às 21h. a Assembleia Municipal Extraordinária solicitada pelos partidos da oposição sobre a questão do atraso no âmbito do QREN.
Compareça!!!

10 comentários:

Daniel Geraldes disse...

Espero que nessa Assembleia extraordinaria, na qual irei fazer os possiveis para estar presente que o Vereador se demita!!!

E lanço um repto a todos os cidadãos que possam estar presentes que assistam a esta Assembleia Municipal.

Ana disse...

Sem carros têm de encontrar uma solução de transportes alternativos.

RH disse...

São de facto boas notícias. Parecem empenhados. Vamos ver qual o resultado. Uma coisa é certa. Parece haver uma nova consciência e o facto de ser tão falado nos media irá ajudar as pessoas a reflectir sobre o assunto. E cada vez mais surgem iniciativas interessantes para incentivar as pessoas a andar de bicicleta, como por exemplo, os cursos de condução de bicicleta em meio urbano da Cenas a Pedal. Recomendo! http://www.cenasapedal.com/

Ribeiro Barata disse...

"Apesar de o ano ainda estar longe do fim, pelo menos quatro localidades portuguesas já ultrapassaram os valores anuais de poluição permitida por lei.
Lisboa, Seixal, Vila do Conde e Espinho são os maus exemplos apontados pela Quercus neste Dia Europeu Sem Carros."
in Rádio Renascença
http://www.rr.pt/InformacaoDetalhe.aspx?AreaId=11&ContentId=260640

Ponto Verde disse...

Não há volta a dar, a bicicleta é um dos meios de transporte no futuro, para as pequenas deslocações e sobretudo para a cidade, no entanto o uso da bicicleta não se decreta, a menos que se queira instalar o caos e a inconsequência folclorica do " dia sem carros" durante todo o ano.

Mas atenção, é que ír já ao hipermercado comprar uma bicicleta nova ou tirar a da juventude do sótão lá de casa e sair de imediato para a rua a pedalar , a menos que seja adepto de desportos radicais e emoções fortes , não se aconselha!

Antes é preciso que as autarquias se consciencializem que o regresso da bicicleta é mais que uma moda passageira ou uma recomendação da União Europeia, é a unica forma que cada um tem no imediato, de contrariar a adversidade que é a escalada dos preços do petróleo , ao mesmo tempo que pratica indirectamente uma actividade fisica que só lhe trará beneficios.

Há que criar estruturas simples que permitam o uso deste meio de transporte, são eles , a criação de ciclovias (ciclovias que unam a cidade, não troços de passeio) e zonas de parqueamento .

Não é preciso mais nada, tudo o resto fica à iniciativa do cidadão, a menos que se queira ir mais longe e se queira disponibilizar bicicletas de aluguer, o que não é novo e é prático sobretudo quando se anuncia o "rumo Turistico da Margem Sul".

É complicado fazer os nossos acomodados e reactivos autarcas compreenderem da urgência e da necessidade de proactivamente criarem dessa rede de ciclovias, que práticamente não têm que ser construídas, não têm que ser feitas obras, não têm que ser construídas rotundas, nós desnivelados, pontes ou qualquer obra de arte, a arte está sim em pintar na estrada , no passeio, na rua, mais uma linha a demarcar aquela nova via, como se fez já há décadas para as faixas de BUS, uma decisão também revolucionária na altura e importada do estrangeiro , e também eliminar barreiras arquitectónicas, muitas delas criadas por um despesismo serôdio pelas próprias autarquias.

Não esquecendo que a existência de ciclovias vai muito para além do seu uso por ciclistas, a sua existência funciona como verdadeiras auto-estradas para um sem número de veículos , por exemplo, carrinhos de bébé e cadeiras de rodas que hoje em dia têm uma extrema dificuldade em se deslocar nas ruas , estradas e passeios na maioria das nossas cidades e vilas.

Velas do Tejo disse...

Se até os servidores entopem, deixando pelos designios do electrão, uma cadidatura a seis milhões de euros... porque raio, não devem as estradas deste concelho estarem sempre entupidas?

Eu até acho que essa devia ser a imagem de marca da próxima campanha das autárquicas. A marca do urbanismo de 30 anos de comunismo é o ajuntamento pelo trânsito. Aparentemente, o trânsito foi transformado em espaço de socialização onde, municípes, estão horas e horas em harmonia com os demais.

António disse...

Uma proposta interessante, a meu ver, que já fiz noutro blog e que ninguém comentou era a de criar um parque verde em cada freguesia e liga-los por ciclovia.

Como exemplo de um parque dou o que existe nas Paivas...

Enquanto não existem os parques podia-se começar já com as ciclovias de modo a facilitar a mobilidade...

Sem querer estar a intrometer-me, até porque não sou ainda filiado no PSD, penso que esta também era uma boa sugestão para o programa do PSD para as próximas eleições municipais....

Anónimo disse...

Sobre o tema desta semana o que se pode dizer é que é urgente que em 2009 se mude de políticos e de políticas na Câmara do Seixal. É necessário e urgente que a CDU deixe de ganhar eleições porque enquanto isso não acontecer não vamos ter nem parques nem ciclovias nem coisa nenhuma. Vamos continuar a ter muitos boletins municipais com muitas fotografias coloridas a custar uma fortuna ao erário público mas ciclovias ou outras infra-estruturas para uso e bem estar da população vão sempre sendo adiadas porque a prioridade da Câmara do Seixal de maioria CDU é gastar grande parte do orçamento da Câmara em propaganda eleitoral. Dr. Paulo Edson a aliança PSD/PS é de extrema importância nas eleições em 2009. É tempo de mudar chega de CDU.

outsider disse...

De facto o fecho das artérias para comemorar a XXV Seixaliada, é coisa que não lembra a ninguém... No entanto é bom que se perceba que como já não enchem estádios em momentos "Brejnevianos" arranjaram maneira de "envolver" muito mais desgraçados na festança. Do truque baixo de propaganda perdoa-se... do transtorno a milhares de Seixalenses sobra o dia das eleições !

Saudações democráticas

Fernão Ferro F F disse...

Caro Dr. Edson,

Vimos solicitar o favor de publicar esta nossa informação, se faz favor.

Obrigado

INFORMAÇÃO
A equipe do projecto Fernão Ferro a “Ferro e Fogo” por uma freguesia cada vez mais limpa e verde, decidiu após a análise de alguns comentários que surgiram na blogosfera, conjugados com sugestões dos nossos leitores, alterar o nome deste projecto.
O nome “Ferro e Fogo” foi deturpado, mal interpretado (mesmo após ter sido esclarecido no Blog), indevidamente usado e nomeado em ocasiões e lugares impróprios e que não encontram eco dentro do espírito deste projecto.
Este projecto, único na freguesia de Fernão Ferro, é de Fernão Ferro, construído, elaborado, mantido por pessoas de Fernão Ferro e destina-se a todos quantos aspiram e pretendam construir um Fernão Ferro exemplar, somando-lhe mais-valia. A todos estes Homens este projecto agradece a sua contribuição cognitiva.
Para que se diluam definitivamente e não haja lugar a quaisquer duvidas, tanto quanto à nossa isenção e imparcialidade, somos a informar, a não identificação com quaisquer forças politicas e/ou corporativas. Mais sublinhamos que nos inserimos dentro dos “agnósticos teístas”, no sentido de acreditarmos na capacidade de criação do cidadão comum de Fernão Ferro.
Pelo acima exposto, decidimos que a partir de hoje este projecto chamar-se-á
Fórum Cidadania “por Fernão Ferro”
Na procura de uma freguesia cada vez mais limpa e verde