sábado, fevereiro 27, 2010

Deveria o Dr. Paulo Rangel cumprir o mandato ao P.E. até ao fim ou fez bem?

Recebi ontem, entre muitos comentários ao último post, um que merece a minha reflexão e que justifica a respectiva resposta, que por entender como pertinente, destacarei autónomamente num novo post (este):

Sou militante desde 2000/2001.


Considerando que nunca pertenci a outro partido, e que os meus ideais políticos não se conseguem rever na direita do CDS, estarei sempre ao lado daqueles que pugnam por um PSD verdadeiramente social-democrata!

Em análise, e reconhecendo a boa campanha que o PSD fez nas Europeias, e a boa prestação do cabeça de lista Paulo Rangel, acho que a sua candidatura a Presidente do PSD vem desbaratar o capital político que a sua vitória construiu.

Como vamos explicar ao país que fizemos uma candidatura ás Europeias que se comprometeu a cumprir fielmente o seu mandato, e denunciámos o facto de 2 candidatas do PS serem também candidatas a autarquias, como um embuste e um desrespeito pelo eleitorado?

Como vamos explicar ao país que nós, o partido que cumpre e fala verdade, afinal fazemos o mesmo?


Paulo Edson Cunha disse...

Bom dia:

Ao militante anónimo das 10:11(pena que não se identifique) que colocou uma questão séria direi o seguinte:

O comportamento e, sobretudo, o julgamento do cumprimento de uma promessa deve aferir-se sempre em função das circuntancias.

A verdade é que o Dr. Paulo Rangel quando se candidatou não tinha em vista outra situação que não fosse exercer o seu mandato.

Sucede que o País mergulhou numa grave crise económica, financeira, social e, sobretudo de credibilidade, geral, mas também ao nível dos valores morais.

O Dr. Paulo Rangel sentiu ter condições de dar o seu contributo. Só teria de pesar duas obrigações que tinha para com o seu País - ou cumpria a sua palavra e ficava prisioneiro da mesma, cumprindo o seu mandato em Estrasburgo, mas nesse caso virava as costas à solução (que acredita ter) para ajudar a resolver a grave crise do seu País ou, fazia o que veio a fazer, ou seja, face a valores mais elevados, apresentar-se ao partido, mas essencialmente ao País e dizer presente.

Penso que esteve bem, pois o País não lhe perdoaria que lhe virasse as costas quando sabia que ele era um dos poucos homens com condições de ser uma verdadeira alternativa a José Socrates.

E digo verdaeira porque, como todos sabemos, não chega termos capacidade e valor, temos de ter quem em nós acredita, uma estrutura, apoios, uma equipa, técnicos e, um projecto e, o Dr. Paulo Rangel reúne todas essas condições. E nós sabemos disso!

Aliás, não deixa de ser curioso o facto de os comentadores políticos e muitos comentadores da blogosfera terem-no criticado precisamente por ter denunciado o estado do País em pleno Parlamento Europeu e, depois não se apresentar como alternativa.

Mas em boa hora o fez e agora os militantes do PSD só têm de acompanhar a campanha e votar em quem entenderem que é o melhor, que tem a melhor equipa e projecto para o partido e para o País.

Como habitualmente não me escondo em pseudónimos, em tácticas, em estratégias para apoiar apenas os vencedores e, desde a primeira hora disse ao Dr. Paulo Rangel que estava aqui para o apoiar.

Tenho pena que a mente pequenina e conspurcada pelos maus pensamentos daí emanados, quiçá constantemente, de alguns comentadores anónimos, apenas pense em "tachos" e "panelas" (vá-se lá saber porque pensam tanto nisso...lol) quando deveriam analisar criticamente as opções dos políticos, perdendo excelente oportunidade de contribuir para o que verdadeiramente interessa - discutir o melhor modelo para tirarmos o País da grave crise económica, finaceira, social e de valores em que se encontra

27 de Fevereiro de 2010 08:55

Nota: Quem quiser pode visitar, e aderir, à página do Apoio do Seixal ao Dr. Paulo Rangel. Chama-se "Seixal apoia Paulo Rangel"

http://www.facebook.com/posted.php?id=479164210105#!/group.php?gid=329619141626&ref=ts

2 comentários:

P disse...

O dr. Paulo Rangel surprendeu a todos nós com a sua disponibilidade á liderança do Partido Social Democrata numa fase de alguma instabilidade governativa e pouco apetecivel de governar a nação.
De salutar que tenha aceite o desafio e repensado a sua posição no parlamento europeu, que apesar do pouco tempo presente fez melhor que a sra.edite estrela, dr.vital moreira e outros rapazes do ps em estraburgo e bruxelas.
Por tambem o conhecermos como pessoa e como excelente lider parlamentar que fou na AR.
Assim o dr.paulo rangel mereçe toda a nossa confiança.

Anónimo disse...

Obrigado por ter destacado a minha opinião, mas a sua justificativa não me convenceu.