segunda-feira, agosto 22, 2011

O mapa da dívida - Economist

11 comentários:

Garcia Antunes disse...

Paulo, Informação mesmo acabada de sair:

- Fonte: Diário Economico - on-line

passo a transcrever:~


Governo cancela concessões da Baixo Tejo


O Governo vai cancelar o investimento na subconcessão de seis dos dez troços da Baixo Tejo, uma poupança de pelo menos 270 milhões.

A informação foi confirmada à agência Lusa por fonte do Ministério da Economia.

A notícia tinha sido avançada hoje pelo Jornal de Negócios, que adiantava que dos seis troços que serão cancelados, dois são construção nova e quatro para conservação e manutenção, que tinha sido contratada pelos 30 anos da concessão e pela qual a Estradas de Portugal (EP) pagaria independentemente de ser necessária.

Fonte do Ministério da Economia confirmou também à Lusa que o Governo tem intenção de cancelar mais investimentos em subconcessões adjudicadas pelo anterior Governo.

Os seis troços que vão ser cancelados brevemente fazem parte de um projecto adjudicado em 2009 a um consórcio liderado pela Brisa.

A concessão Baixo Tejo integra a construção do lanço de auto-estrada do IC32 (Circular Interna da Península de Setúbal (CRIPS) Funchalinho/Coina, a construção da ER 377-2, entre a Costa de Caparica e a Fonte da Telha, e a manutenção de vias já em serviço. A conclusão da obra, que compreende um total de 68 quilómetros (17 dos quais com portagem), estava prevista para Dezembro de 2011.


E AGORA???????????????????

Anónimo disse...

Ena pá então parece que os saloios de Pinhal dos Frades que queriam uma fortuna de indmnização já estão safos. Agora ficam sem o IC32, sem o graveto e com um buraco á porta. Ainda bem PSD é assim mesmo que se faz aos espertalhões.
Agora quero ver o que essa familia vai dizer destes governantes, secalhar ainda querem o Socrates de volta.
Mal por mal...
Não espertalhões?

Anónimo disse...

Acabado de publicar no site "Guia de Portugal" em

http://www.guiadeportugal.pt/ver/noticia/municipio/1503/almada/3566



.Baixo Tejo: Município do Seixal quer que Governo clarifique e dê "a cara" para justificar decisão
22-08-2011
Seixal, 22 ago (Lusa) -- A Câmara do Seixal exigiu hoje uma "clarificação" por parte do Governo sobre "se o IC32 é ou não para avançar", depois de ser divulgado que o executivo vai cancelar investimentos da subconcessão do Baixo Tejo.

"É necessária a clarificação da posição do Governo sobre se o Itinerário Complementar (IC) 32 é ou não para avançar, assim como as obras associadas a esta via", defendeu Joaquim Santos (CDU), vice-presidente da Câmara Municipal do Seixal.

Fonte do Ministério da Economia revelou hoje à Lusa que o Governo vai cancelar o investimento na subconcessão de seis dos dez troços da Baixo Tejo, o que representa uma poupança de pelo menos 270 milhões de euros.

A concessão Baixo Tejo integra a construção do lanço de autoestrada do IC32 (Circular Interna da Península de Setúbal (CRIPS) Funchalinho/Coina, a construção da ER 377-2, entre a Costa de Caparica e a Fonte da Telha, e a manutenção de vias já em serviço.

Tal como outros autarcas da margem sul, também Joaquim Santos criticou esta decisão, que lhe causou "perplexidade", até porque, frisou, estão em execução no seu concelho "cerca de 12 quilómetros do IC32".

"Temos já a obra num avançado estado de execução, para estar concluída em março ou junho de 2012. Parar uma obra destas neste período parece-nos, de facto, contraproducente, primeiro porque já se investiu muito dinheiro", realçou.

O autarca do Seixal alertou que, em caso de cancelamento, o Estado "vai ter que indemnizar as empresas contratadas", o que vai implicar "custos muito fortes", ao mesmo tempo que "todo o dinheiro que já se investiu terá rentabilidade zero".

Joaquim Santos revelou que, precisamente para abordar a concessão Baixo Tejo, o presidente da Câmara do Seixal, Alfredo Monteiro - lidera igualmente a Associação de Municípios da Região de Setúbal -, já tinha pedido, na passada quarta-feira, uma reunião ao ministro da Economia.

"Essa reunião, para que fossem também recebidas as câmaras de Almada e do Barreiro, visava fazer o ponto da situação sobre o IC32 e todas as vias associadas, mas ainda não obtivemos resposta, pelo que, agora, vamos insistir", disse.

O autarca criticou ainda a "falta de diálogo" do Governo com as autarquias antes deste tipo de decisões e acusou o executivo de lançar "cortinas de fumo" em vez de "dar a cara para justificar" as medidas que adota.

A Lusa contactou ainda o Município de Almada (CDU), tendo o vice-presidente José Gonçalves, por e-mail, manifestado a sua "preocupação" por este tipo de decisões não serem "previamente discutidas com os autarcas".

RRL.

O que tem o PSD Seixal a dizer sobre este assunto?

Anónimo disse...

Se os xuxas. Fizeram me**** entao estes laranjinhas não assumem os contratos.
Isto passou a ser um "regabofe", o que hoje e verdade amanha ja e mentira.

Anónimo disse...

Votaram no PSD agora e que se queixam que saiu a fava. O que sera desta via daqui a 10 anos?
Estara toda podre por falta de uso e manutencao e la voltaremos a pagar mais uns milhoes para reparar o que entretanto se degradou e outros milhoes para a acabar.
Isto e uma vergonha, so num pais destes.

Anónimo disse...

Paulo este anonimo esta a dexar-te incomodado.
Dito e feito

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Paulo Edson Cunha disse...

Removi o último comentário pois visava ofensivamente o adversário político, quanto aos comentários anteriores pronunciar-me-ei em altura oportuna, depois de compreender o alcance das medidas tomadas pelo governo. Pelo que percebi, ainda nem o próprio Presidente da Câmara tem o conhecimento do alcance total das medidas anunciadas.

Alexandre Santos disse...

O senhor pelos visto parece que anda mal informado, desinformado ou esta má interpretação da realidade dever-se-á á silly season?
O que consta nos media é que o Governo e o PSD não iriam estar de férias.
Assim ´será interpretável esta sua tardia tomada de posição sobre os comentários a uma descolagem das políticas de austeridade extrema aplicadas por este Governo?


dixit

Anónimo disse...

Olá o caompincha sabe informar onde anda o Wally?

Anónimo disse...

Peço desclp, mas depois d ler os comentários aqui colocados devo dizer que o de Alexandre Santos, foi só "gastar latim", só porque sim! LOL
Falou e não disse nada! LOL
Ainda bem q n era um texto d horas...
Intervenções jeitosas, são escassas, mas vá lá que ainda há quem escreva alguma coisa d jeito, pronunciando-se de forma clara, objectiva e informada. Q n foi o do caso referido... LOL