sexta-feira, setembro 17, 2010

Eu avisei (e não fui o único) ...




Texto e Imagens retirados do "Comércio do Seixal"

8 comentários:

Anónimo disse...

Carta Aberta aos srs. Vereadores do PS na CMS

Tiveram os srs. drs., mais uma vez, ao arrepio da legislação portuguesa - usando o sistema informático da Câmara Municipal e os endereços electrónicos dos funcionários desta casa – e talvez a partir de um qualquer dos prodigiosos “Magalhães” , a ousadia de tentar com o veneno que vos enche a boca, envenenar as relações de trabalho que envolve os eleitos com a legitimidade expressa através do voto recente e os funcionários nos quais se incluem, provavelmente, muitos eleitores do PS bem como de outras opções políticas.

Sem me perder no labirinto do vosso raciocínio intolerante, faccioso e hipócrita, na apreciação que fazem a uma obra sem paralelo, pensada, projectada por técnicos municipais, executada por trabalhadores qualificados e honrados que deram o melhor que de si têm, e realizada para servir qualificadamente melhor os seus cidadãos - porque convosco é simplesmente perder tempo - quero abordar apenas um aspecto da vossa tentativa, por certo falhada, de minar, não só as excelentes relações que envolvem os trabalhadores e os eleitos, como também de untuosamente denegrir a imagem, prestigio e respeito que nos merecem todos aqueles que lutam diariamente, não temem nem vergam, perante disfarçados descendentes dos algozes de triste memória, que durante longos anos atormentaram, injustificadamente e sem razão o povo português.

Pois meus caros srs. drs. Vereadores do PS, ao contrário do que dizem, os trabalhadores, não só têm o direito de fazer greves, como também o dever de nelas participar activamente, porque razões e motivos de sobra não faltam e estão aos olhos de todos quantos querem ver.

Sabem, srs. drs., os trabalhadores, em particular e no caso os funcionários públicos deste país, têm a barriga vazia bem como todos os que deles dependem, bem ao contrário dos srs. que pelos vistos a têm cheia. Estes funcionários, são do PS, do PCP, do PSD, do CDS/PP, do Bloco e sem dúvida de outros partidos com maior ou menor representação na sociedade portuguesa.

Estes funcionários, militantes activos ou menos activos na procura de melhores condições de vida para si, para os seus, e por consequência para todos os cidadãos, têm memória, não esquecem e mantêm viva a chama que alimenta a luta de todos os dias contra as políticas que o vosso partido, o PS e o PSD, sozinhos ou coligados com o CDS/PP desenvolvem há mais de 30 anos em Portugal.

Anónimo disse...

Razões e motivos meus caros srs. para exercer um direito e executar um dever de fazer greve no dia 20, residem na precariedade do emprego, na falta de emprego para centenas de milhar de trabalhadores deste País;

Razões e motivos meus caros srs. para exercer um direito e executar um dever de fazer greve no dia 20, estão nas vossas continuadas políticas de ataque aos nossos direitos no ensino, na educação e na Saúde;

Razões e motivos meus caros srs. para exercer um direito e executar um dever de fazer greve no dia 20, estão nas mitigadas pensões – de miséria e humilhantes - que os nossos aposentados e reformados recebem como “compensação” de uma longa vida de trabalho que pretendia apenas, contribuir para o engrandecimento do País;

Razões e motivos meus caros srs. para exercer um direito e executar um dever de fazer greve no dia 20, estão na provocação que vocês, srs. drs. nos fazem, diariamente, com as vossas insinuações e torpe manhosice;

Razões e motivos meus caros srs. para exercer um direito e executar um dever de fazer greve no dia 20, residem na urgência e imperiosa necessidade de correr com os outros srs. drs. deste governo do PS, bem como dos outros anteriores do PS, do PSD, sozinhos ou acompanhados com o CDS/PP;

Razões e motivos meus caros srs. – finalmente, porque a carta já vai longe - para exercer um direito e executar um dever de fazer greve no dia 20, é no mesmo pacote e mesma oportunidade, correr também com os srs. drs. vereadores do PS na CMS, que nos ofendem diariamente, com a sua presença e linguagem nesta Câmara, neste Município de Abril.

Por isso, meus srs. drs., razões e motivos para encarar as greves como um direito mas acima de tudo como um dever, só pecam por defeito.

No dia 20, os trabalhadores das autarquias deste País darão, sem dúvida, prova deste entendimento da vida, da luta sem tréguas que urge intensificar contra vocês srs. drs. do PS e quejandos.

Samuel Cruz disse...

Resposta ao ilustre anónimo anterior,

Você é um bocado parvo.
Primeiro porque não se identifica, o que revela que além de parvo é mal educado.
Segundo porque não compreende que eu sou da administração da Câmara, se eu não puder utilizar os endereços de email da Câmara não estou a ver quem possa.
Terceiro porque aquilo que eu escrevo é da minha responsabilidade e dos eleitores que em mim votaram, chama-se a isso liberdade de expressão, um conceito que não lhe agrada já percebemos – aliás talvez seja este o único mérito das suas missivas, revela alguma coerência, assim assemelha-se aos ditadores que defende.
Quanto ao mais, eu passo a respeitar a Comissão Sindical da Câmara, quando ouvir desta uma palavra sobre as 29 trabalhadoras da CMS que cumprem neste momento horário numa sala fechada, porque a maioria CDU optou por recorrer ao outsourcing para a limpeza do novo edifício.

Leal Neto disse...

Ó sr. dr. lic. Samuel, não me diga que não percebeu. O homem não disse, mas eu percebi que o que está em causa é a utilização dos meios e endereços para fins políticos que é o que parece que o sr. dr. lic. Samuel fez. Os direitos do sr. dr. lic. Samuel para usar esses endereços resumem-se apenas para fins de trabalho, não é verdade? E quanto a isso, tanto quanto julgo saber, pelas "consultas" que fiz lá na tasca do Ti Luís, o sr. dr. lic. Samuel, bem como os outros srs. drs. lics. nem trabalho têm para fazer, já que, conforme apurei lá nas minhas "consultas", os srs. drs. lics. não aceitaram pelouro camarário, não é verdade?

Depois sr. dr. lic. Samuel, a sua resposta à carta do homem deixa transparecer nervosismo "democrático". (Espectáculo. Estou a ficar mesmo bom nestas coisas de falar muitas vezes com os srs drs. lics.) E eu, na minha santa humildade acho que a sua resposta foi só para dar uma de "forte" e chamar parvo ao homem e lançar um "desafio" à Comissão Sindical.

Mas sr. dr. lic. Samuel, sem querer ser advogado do homem, (porque apenas sou "trolha", embora dos bons, porque aprendi bem a minha arte) o sr. dr. lic. não desmentiu nem contestou nada do que ele escreveu.

Afinal diga-me lá a mim, existem ou não questões importantes que justificam a greve?

O seu silencio quer dizer concordância? O homem pode ser anónimo (se calhar tem "medo" das suas represálias) mas não me pareceu tão parvo quanto isso. E eu não sendo funcionário público, pois como toda a gente sabe, sou "trolha" (que o diga o seu amigo, sr. dr. também lic. HSerejo) também podia dar-lhe uma grande lista de coisas que me andam a atormentar a cabeça e que foram feitas pelos seus amigos do governo, e que mereciam uma ou mais greves para eles verem que assim não pode ser.

Sabe sr. dr. lic. Samuel, os seus amigos, embora o sr. dr. lic, se calhar não tem culpa deles serem assim, parecem-se muito com o Robin dos Bosques (um filme que eu vi há pouco tempo) apenas com um pormenor de diferença. Esse senhor, "dos Bosques" roubava os ricos para dar aos pobres, e os seus amigos roubam os pobres para dar aos ricos.

Depois, há mais duas coisitas na sua resposta que eu não entendi bem. Afinal, quem é que escreveu a carta aos funcionários da Câmara? Foram todos os srs. drs. lics. vereadores, ou foi apenas o sr. dr. lic. Samuel, com a sua responsabilidade e a dos eleitores que em si votaram? Aqui abro um ( ) falei com a minha prima Ofélia que é filha da minha tia Azézia e ela disse-me que tinha votado em si, tal como a mãe dela, mas que não lhe deram autorização nenhuma para escrever em nome delas.

A outra coisita, tem a ver com o desafio à Comissão Sindical da Câmara, quando o sr. dr. lic. Samuel diz que passará a respeita-la quando...

Ó sr. dr. lic. Samuel, agora é que o sr. dr. lic. se espalhou com essa. Mas o sr. dr. lic. Samuel acha que a Comissão Sindical da Câmara se importa com a sua falta de respeito por ela?

Um amigo meu costuma dizer assim:

Vai lá vai, até a barraca abana!

Anónimo disse...

É incrivel a forma como os kamaradas desviam as atenções dos pontos que não lhes agradam.
Uma reportagem que trás a cara das pessoas e as suas opiniões contra a câmara, rapidamente vira um ataque aos vereadores do PS.
Ou seja, quando não há argumentos parte-se para a calúnia fácil.
Como disia o outro: Fantástico Mike!

não moro no Seixal disse...

O problema sr. Vereador, é que as vozes dissonantes do discurso oficial... estiveram calados o tempo todo... Alías como muitos comerciantes o dizem na reportagem, a verdade é que muitos dependem..., dependiam da CMS quer pela clientela, quer pela não animosidade que não pretendiam das forças vivas: entenda-se aqui a maioria CDU. Alías o Seixal tem sido pródigo em esquemas deste tipo, onde o silenciamento, tem dado conivência à perda de alguma coisa para a freguesia: território, a ponta dos Corvos. Serviços: as Finanças e a C.M.S., e a bandalheira que foi a passagem pelo Seixal F.C. do actual director financeiro da C.M.S.

É claro, que o Seixal (freguesia) é antes de mais vítima da Democracia e da Demografia, pois com uma demografia pejada de velhos, e massivamente lacaios da voto CDU desde que este se instalou na CMS o destino do Seixal sempre esteve traçado, em particular quando os iluminados decidiram transformar esta terra em postal turistico, limitando sobremaneira a atractabilidade aos eventuais jovens residentes, (na razão inversa da entrega do núcleo antigo aos projectos de alcóol on the rocks), com que o pais adora bafejar Polis, Marinas e todo o santo calçadão à beira mar/rio plantado.

Afinal, quantos eleitos locais é que são filhos do concelho, e neste caso do Seixal.

Leal Neto disse...

…E pronto! Fez-se a greve nas autarquias em todo o País e também… no Seixal com mais de 99,00%.
Meu caro sr. dr. lic. Samuel, este assunto… da greve, está claro, foi o tema de conversa, ao final da tarde (agora quase noitinha), lá na tasca do Ti Luís.
E olhe que o sr. dr. lic. Samuel foi lá falado. Sabe, depois do “conhecimento” público da sua “carta aberta”, (isto está mesmo muito engraçado) houve alguém que quis apostar que trabalhadores, trabalhadores a furar a greve depois do seu “veemente” apelo não seriam mais de 20, qualquer coisa como cerca de 1%, lá na Câmara. E sabe?
O homem ganhou! Mas ficou triste porque não houve - segundo o que se ouve por ai – qualquer intimidação. E isto apesar do sr. dr. lic. Samuel e mais o sr. dr. lic. Gil terem-se esforçado e aparecido para “encorajar” e elevar ao estatuto de “heróis”, os três ou quatro funcionários que hoje, não tendo mais nada que fazer… na vida, foram… trabalhar para o novíssimo edifício da Câmara. Sem dúvida que foram “heróis” por um dia, está claro… de greve. Quiseram experimentar a sensação de “trabalhar” na Câmara. Devem ser seus amigos, porque o sr. dr. lic. Samuel também é um caso, e tanto de herói extraordinário. Lindo!
Mas…, esteja lá sossegado um bocadinho sr. dr. também lic. HSerejo. Não fique com ciúmes, o sr. dr. lic. HSerejo, tem um “lugarzito” aqui no coração do trolha Leal Neto. Mas agora como compreenderá, depois da sua tão prolongada ausência, sem nada saber de si, acabei por começar uma nova e espero, “duradoira relação” com o seu mais que amigo sr. dr. também lic. Samuel. Portanto deixe-me continuar, esta conversa com o seu muito amigo.
Pois como ia a dizer, desculpe lá o paragrafo anterior, afinal parece que o homem - o da carta aberta aos srs. drs. lics. Vereadores do PS na Câmara – tinha razão, quando ele dizia que, fazer a greve, mais do que um direito era um dever. E não é que tinha razão? E que dever tão largamente assumido, mais de 99%. É obra, sim senhor.
Sei o que está a pensar, sr. dr. lic. Samuel. “Devem ser todos malandros”! E logo depois do sr. dr. lic. Samuel e os outros srs. drs. lics. Vereadores do PS, se terem “esforçado” e envolvido tanto, no apelo ao trabalho pela nação, desculpe, queria dizer por Socrates. Que “cambada” de calões. Trabalhadores, como devem ser, foram os 10 ou 12 que não tendo nada que fazer… foram trabalhar para a Câmara. Esses sim, são grandes trabalhadores e heróis por terem desafiado os STAL’s . Devem ser do PS do Socrates, corajosos, e acima de tudo… mais que tudo, seus amigos também, que é amigo do sr. dr. eng. da fantástica faculdade “Independente”.
Olhe sr. dr. lic. Samuel, o sr. dr. lic. pode não acreditar, mas… eu acho muito bonito ter “tantos”amigos assim. Bem dividido, como deve ser, deve dar… mais ou menos…, quatro “heróis” para cada um dos srs. drs. lics. veradores do PS na Câmara Municipal.
São tantos. Tantos que, veja lá, tiveram de chamar a manutenção dos elevadores porque, não davam despacho a… “tanta gente” que, heroicamente, queriam trabalhar nem que fosse por um dia, em homenagem ao “esforço” dos srs. drs. lics. veradores do PS na Câmara Municipal.
Como dizia um amigo meu lá na tasca do Ti Luis,
Vai lá vai, até a barraca abana!

Anónimo disse...

Ó filha, a Ponta dos Corvos sempre foi da Freguesia de Amora em território. A ocupação que o Seixal fez do espaço,não a torna território da freguesia.

Depois, o que é que isso interessa?

Ser de Amora ou Seixal tem alguma importância?

Tem juízo porque esse tipo de bairrismo é pura e simplesmente burrice e apenas serve para alimentar o ego de quem não tem razão e não tem mais nada para fazer.

Também dá para tentar, enganosamente, aliviar a azia.