quarta-feira, janeiro 27, 2010

Fim de um ciclo - Início de outro

Hoje, sexta-feira, convido os militantes do PSD a deslocarem-se à nossa sede, para exercerem o direito a voto.
Para a Comissão política de Secção, concorre apenas a lista A, encabeçada pela nossa companheira Catarina Tavares, tendo como candidata a  vice-presidentes a Dulce Nunes e o Rui Belchior Pereira. Na mesa estará a Cristina Melo.

Pelo que conhecem de mim, escuso de dizer que esta lista tem o meu voto, a minha confiança política e pessoal e que vai guindar o PSD do Seixal a um nível superior.

Para a Comissão Política Distrital, gostaria de dizer que sou, com muito orgulho, mandatário da Lista A, ancabeçada pelo Luís Rodrigues.

A sua capacidade de trabalho, inteligência, capacidade política, honradez e amizade, fazem-me apoiá-lo, indicar a intenção de voto na sua lista e desejar a sua vitória, não obstante a minha amizade e reconhecimento pela capacidade do cabeça-de-lista da lista B - Pedro do Ó Ramos. Mas temos de escolher um e, a minha escolha está feita. E a sua?




Esta sexta-feira, dia 29 de Janeiro, quando estiver a ler o jornal “Comércio do Seixal e Sesimbra” , com os comentários selecionados de todos aqueles que tiverem a amabilidade de os colocar no blogue, será o dia em que se encerrará um ciclo para mim, para a equipa que liderei ao longo dos últimos 2 anos (quase a mesma dos 2 primeiros anos, portanto quase que posso dizer a equipa dos últimos 4 anos) e para o próprio PSD/Seixal

Fala-se muito em que os partidos não se devem fechar sobre si mesmos, não devem discutir assuntos internos na “praça pública” e eu tenho cumprido esse desiderato, no entanto, hoje escrevo especialmente para os militantes e simpatizantes do PSD, assumindo conscientemente o facto de estar a ser lido por simpatizantes, militantes ou votantes noutros partidos.

Sei os riscos que corro. Até consigo antever os comentários dos críticos que, post após post, iniciativa após iniciativa, nunca deixaram de colocar a sua crítica, repetida pela enésima vez, na vã esperança de que se transformasse na mais absoluta e inquestionável verdade.

Antes de mais quero expressar o enorme orgulho em ter liderado os destinos do PSD no concelho do Seixal ao longo dos últimos 4 anos. Orgulho, pelo orgulho de ser social-democrata, assumido, sem ambiguidades, incondicional.

Orgulho por ter trabalhado, admito que nem sempre bem, mas sempre MUITO.

Orgulho por ter obra para deixar. Desde logo a nossa sede. Finalmente nossa e ainda para mais, melhorada.

Orgulho por ter exposto o trabalho autárquico, dos nossos autarcas, como nunca o havia sido até aqui. Admito a subjectividade do julgamente, mas objectivamente ele existiu e foi dado a conhecer a todo o concelho.

Orgulho por ter participado em 3 (três) campanhas eloeitorais, embora com os resultados que se conhecem, ainda assim sendo uma das 3 secções do distrito que apresentou melhores resultados relativos.

Orgulhoso por o PSD/Seixal ter acompanhado todos os dossiers políticos importantes do nosso Concelho nos últimos 4 anos, desde a questão do Hospital, do Plano Pormenor da Torre da Marinha, do Plano Pormenor de Vale dos Chícharos, passando pelo Sapal de Corroios, encerramento dos SAP´s, intervênção nas escolas do concelho, MST, acabamento da alternativa à EN10, questão dos cheiros do aterro sanitário, os buracos, a Quinta dos Lírios, as AUGI´S em Fernão Ferro, Pinhal dos Frades,etc, etc, para além de termos sido eleitos como uma voz respeitada e solicitada pelas populações para fazer chegar junto ao executivo as suas reivindicações, ambições, frustações e reclamações.

Orgulho pela equipa. Desde o Deputado Eng.º Luís Rodrigues, que sempre me/nos apoiou, passando pela actual deputada Dra. Clara Carneiro, inestimável no seu apego às nossas gentes, passando pela Dulce Nunes, candidata pelo PSD na Freguesia de Corroios, pela Dra. Cristina Melo, ex-Presidente da Assembleia de Freguesia de Corroios e minha 1.ª Vice-Presidente, pela ascenção do meu amigo e valoroso advogado, Rui Belchior Pereira, ou pelo promissor Dr. Miguel Martins, ex-Presidente da JSD do Seixal e actual Presidente da JSD do Distrito de Setúbal, ou pelo actual Presidente da JSD da Secção do seixal, jovem advogado, Nuno Gonçalo Poças, ou ainda pelo meu grande amigo Camilo Catanho, ou pela Dra. Catarina Tavares, actual candidata a minha sucessora, pelo defensor das gentes de Fernão Ferro António Ferreira, ou ainda pelos Trabalhadores Social-Democratas Galrinho e José Sena, do Comandante F. Sousa ou ainda pelo Presidente da Mesa da Assembleia da Secção e ex-vereador do PSD, Prof. Manuel Pires, e por tantos outros que o espaço não me permite nomear, a todos o meu obrigado por me terem acompanhado.

Fico igualmente orgulhoso por sair pelo meu pé. Tomei esta decisão em Agosto de 2008, antes das eleições autárquicas e comuniquei-a a toda a equipa. Não é uma decisão que tenha a ver com qualquer facto político. Saio por motivos pessoais (de certa forma conhecidos da generalidade das pessoas) e, sobretudo por me querer dedicar em exclusivo ao Pelouro que me compete. Quero continuar a assumir a bandeira social-democrata, a respeitar quem em nós votou, mas o combate agora é outro, noutro fórum, com outras gentes. Sei que há quem continue o trabalho realizado e tenha capacidade para fazer, até melhor. Acredito nisso!

Aos militantes, simpatizantes e votantes no nosso projecto, quero agradecer todo o apoio recebido. Quero, nesta hora dizer que assim como muitas vezes um político se sente injustiçado com algumas críticas, também sabe estar orgulhoso e lisonjeado com os elogios. E eu não esquecerei jamais, nem umas (críticas), nem outros (elogios), porque ambas me fizeram crescer como homem.

Por fim, orgulhoso porque, apesar de ao longo deste percurso ter integrado vários cargos públicos e  políticos, continuo a não me considerar um político. Pelo menos um político tradicional.

Continuo a ostentar uma saudável ingenuidade de que tanto me acusam, opositores e apoiantes, quando elogio adversários, me intitulo amigo de uns, saúdo outros, mantenho um blogue pessoal, que embora extremamente politizado, nunca abdiquei de o assumir como pessoal, com alguns danos colaterais de todos conhecidos.

Os custos a pagar têm sido elevados. Chegam ao desplante de me contarem pormenores da minha vida pessoal (mentiras, claro) que eu desconheço, como se eu fosse um mero actor da mesma. Que estive no lugar X, que aliás,  nem conheço, que já vivo com a pessoa y, que isto e aquilo. Até cansa!
Costumo dizer a brincar que um dia destes convidam-me para o meu próprio  casamento, com uma noiva inventada à medida de certas mentes. Ao menos escolham-na bem, num local bonito e, não se esqueçam -convidem-me...


15 comentários:

Anónimo disse...

É como costumamos dizer...os ratos são sempre os primeiros a abandonar o navio. Terás sido o primeiro Paulo?

João Noronha disse...

Gostei de o ter tido, como meu adversário nas eleições autárquicas 2009. Espero voltarmo-nos a ver em breve noutras ocasiões politicas, porque não! Abraço

Sofia disse...

Os ciclos fazem parte da nossa vida. Somos conectados com eles. Precisamos entender a sua existência para não corrermos o risco de os deixarmos abertos. É necessário e faz parte da humanidade passar por estes fenómenos evolutivos em que vários acontecimentos se sucedem sobre uma determinada ordem. Abertos pelos motivos certos e fechados quando se esgotam ou assim o entendemos. São estas as vivências que nos ensinam os passos do amadurecimento do nosso saber. Nas derrotas devemos manter-nos firmes pois tudo fizemos para alcançar o êxito. E nos nossos êxitos devemos apreciar o gosto sem a exaltação da soberba. Para todos os outros ciclos, que agora se abrem, desejo-lhe a sorte dos principiantes e aos que se fecham, a genialidade dos sábios.

Anónimo disse...

Começo por lhe dizer que em nada do que escreve, me faz ler o fim de alguma coisa. Bem pelo contrário! É um incentivo ao progresso, á continuidade do árduo trabalho por si iniciado, e a meu ver muito bem.
É disso prova todos os comentários, post, blogs e publicações jornalísticas, onde se realça o seu nome.
Das críticas aos elogios, tudo o fez crescer, como bem diz.
Fizeram-no engrandecer para hoje ter orgulho em observar o seu passado e sentir que traçou o caminho certo. Deixa as suas marcas em todos os feitos com os quais presenteou os mais cépticos.
Orgulhe-se sim do que fez, e orgulhe-se do bom trabalho que certamente irá fazer no Pelouro, em prol do povo Seixalense.
Não é o fim, é apenas a passagem do testemunho, para a dedicação a uma nova etapa de vida.

Anónimo disse...

Lá vêm as ratazanas a falar de ratos e barcos.
Pois claro, para estas o barco nunca afundará, porque os seus comandantes já lhes garantiram o tacho completo para eles e para as respectivas familias, seja como vertentes turísticas ou outras...

Nuno Gonçalo Poças disse...

Paulo,

em primeiro lugar, um agradecimento pelas simpáticas palavras. Foi um prazer trabalhar em prol do PSD Seixal, em nome da JSD, durante este ano do meu mandato. Saímos todos de cabeça levantada.

Um abraço e felicidades.

Anónimo disse...

4 anos? De certeza? Olhe que o primeiro mandato não teve mais do que ano e alguns meses (ano e meio). O senhor conseguiu ser o único presidente da CPS Seixal que se demitiu... para aproveitando a boleia das eleições para a distrital, candidatar-se novamente. E o senhor sabe que o fez, como o fez, e com que objectivos o fez. Coisas que senhor aprendeu com o seu estimado mentor Bruno Vitorino.
Já Agora parabéns pelos resultados das eleições autárquicas.

Catarina disse...

Caro Paulo,

Foi de facto um grato prazer trabalhar contigo, trabalhar com todos, na sua multiplicidade de opiniões, num concelho onde ser do PSD não é fácil. Sei que não "arrumaste as botas" e que ainda tens muito para dar ao PSD. ´

Com amizade e as minhas cordiais saudações socila-democratas,

Catarina

luis friaças disse...

O PSD Seixal deve se orgulhar do trabalho que fizeste. Um forte abraço e ate breve…
Luís Friaças

Dulce Nunes disse...

Paulo,
Todo o trabalho foi feito por uma equipa que, sendo eleita, só tinha de fazer o seu trabalho o melhor que podia e sabia. Por isso, a toda a equipa com quem tive o prazer de trabalhar o meu muito obrigada por tudo o que compartilhámos quer nos momentos bons e nos menos bons.
Por outro lado, não posso deixar de achar graça a alguns comentários, nomeadamente, aqueles onde se fala de ratos e ratazanas.
Quem serão os maiores ratos e ratazanas, senão aqueles que, escondidos no anonimato, se pavoneiam em fraco português a tentar, sim porque só tentam não conseguem, agredir os outros.
O Povo Português é muito sábio nos seus provérbios: "Os cães ladram e a caravana passa", assim, contra a vontade de muitos e o querer de outros o PSD vai fazendo o seu trabalho nos locais e órgaos para os quais foi chamado a dar o seu contributo, sempre com elevação, honestidade e principalmente com o respeito que tanto as PESSOAS como as Instituições nos merecem.
Um grande bem-haja a todos
Dulce Nunes

Pina Martins disse...

Paulo,


Foi também um grande prazer poder lutar ao teu lado por um Seixal melhor.

Estou certo que teremos muitas mais batalhas para travar juntos pela nossa terra!


Um grande abraço e até sempre!

Anónimo disse...

Ó PAULINHO JÁ VAIS TARDE! ESTE TEXTO ERA PARA TERMOS PENA DE TI? NÓS É QUE VAMOS ESTAR CHEIOS DE ORGULHO EM TE VER PELAS COSTAS. FICAMOS LIVRES DE TI E DAS TUAS INTRIGAS. E AINDA TENS A LATA DE TE VIR PARA AQUI LAMENTAR. ÉS CORROSIVO E INVEJOSO.BASTA VER O QUE FAZES AOS TEUS AMIGOS DO PS E AINDA LEVAS AS AMIGAS PARA DEPOIS TE EXIBIRES COM ELAS. QUANDO VIREM QUEM ÉS MESMO VAIS VER O CHUTO QUE LEVAS.

Rui Belchior Pereira disse...

Caro Amigo e companheiro,

Obrigado pelas tuas palavras amigas.
Sempre pacificador e unificador e com a elevação do costume.
Quanto a mim,tenho sempre muitos problemas em arranjar palavras para descrever a tua capacidade de sacrificio no trabalho e na busca de melhores soluções em prol das pessoas.
Foi de facto, com muita honra que pude acompanhar-te durante este periodo dificil e doloroso, contigo aprendi muita coisa e posso afirmar concerteza, que serei hoje um ser humano melhor, depois dos valores que me passaste, da sabedoria e formas de estar.
Nunca terei possibilidades de conseguir retribuir tudo aquilo que aprendi contigo, resta-me ser, aquilo que posso ser, teu amigo para sempre.
Um grande abraço e já sabes...andaremos por aí

Rui Belchior Pereira

C. Alves disse...

Adeus, ou até sempre?

Não, Paulo, não é um adeus certamente, porque tu não dizes adeus a ninguém nem a nada, logo, estás sempre presente e és um homem marcante em tudo o que fazes. Marcaste a vida da Secção do PSD do Seixal, tal como vais marcar a tua passagem nas novas funções que desempenhas, marcas pelo teu perfil, pelo teu profissionalismo, pela tua competência, pela tua inquestionável capacidade de trabalho, pela tua honestidade, pela tua frontalidade e educação, pela tua humildade, mas acima de tudo, por seres um ser humano diferente, que nem todos têm o privilégio de conhecer, não porque te não mostres, apenas porque não têm a capacidade de ver, ou apenas por não quererem ver. Ficam a perder...!

Fazer parte dos privilegiados que tiveram a simples capacidade de olhar para ti como tu és na tua essência é por si só um privilégio!

Tenho a plena convicção de que vais continuar a servir, é o estares ao serviço em prole de todos que te dá ânimo, por isso irradias alegria e jovialidade.

Anónimo disse...

06 fevereiro assembleia da associação Pinhal General

aprovação contas, esclarecimentos, eleições?

www.viverpinhaldogeneral.blogspot.com