domingo, agosto 19, 2007

Fruta...muita frutinha

Publicado na revista "O praticante", a 15 de Agosto, deixo-vos um artigo de opinião que "opina" sob os "apitos dourado" ou "encarnados", de uma forma descomprometida e ligeira.
Espero que gostem (já fiquei a saber pelo comentário no post anterior que a Natércia, que não conheço, não gosta dos meus posts referentes ao futebol. Ou será sobre os posts referentes ao Benfica?)

Nós, os amantes do desporto em geral e do futebol em particular (mas apenas os verdadeiros, porque os outros são só os verdadeiros amantes do seu clube, que querem que este ganhe a qualquer custo), daqueles que não faltam a um jogo da sua equipa, quando esta joga em casa e, altera toda a sua vida (jantares, reuniões, etc) de forma a ver sempre a sua equipa em directo e a cores, numa televisão perto de si, nós, como dizia, ficámos com uma terrível indigestão quando confirmamos tudo aquilo que se falava há anos. Afinal havia mesmo um sistema, havia mesmo um “Canal Caveira” (lembram-se do que disse Pedro Santana Lopes quando assumiu a presidência do Sporting?), havia mesmo resultados viciados, meninas (lembram-se da Famosa Paula), etc, etc.
E como ficamos nós que roemos as unhas, que ficámos de mau humor, que até chorámos, que pagámos bilhetes, que viajámos. Como ficamos agora? Vamos formar uma liga dos amantes do futebol que se sente ultrajada e pedir uma monstruosa indemnização aos culpados, por danos morais!!! Vamos?
Em parte foi bom saber, ou seja, foi bom saber que aquela amarga sensação com que sempre ficava quando os clubes rivais marcavam o sacro-santo golo no último minuto em fora de jogo claro ou através de um penalty inexistente, afinal não era mau perder meu. Era mesmo batota!! Que cada vez que o árbitro não via um penalty claríssimo a favor da nossa equipa, não era eu que estava a inventar, era o árbitro que ainda estava sob o efeito de vitamina ou calcário a mais da fruta que comera na noite anterior ou do leite que bebera.
Afinal há mesmo 20 processos que vão a julgamento, sob acusações muito sérias de corrupção desportiva (ou que a defesa vai requerer a instrução, para validar judicialmente a acusação formal do M.P.).
Mas ao mesmo tempo foi bom saber que há árbitros que gostam de fruta.
Nos tempos que correm, com as novas gerações a adoptarem a alimentação fast-food, que tanto mal faz à saudade e, sobretudo se não for uma alimentação complementada (ou essencialmente predominante) através de frutas, legumes, lacticínios. Pelo que é reconfortante saber que parte substancial da nossa arbitragem se alimenta de “fruta”. E fá-lo à noite, o que ainda é mais de enaltecer. Estamos muitos de nós a dormir e eles a comerem “fruta”. Parece que também gostam de leite. Uns preferem-no simples (branquinho), mas ficámos a saber que há quem goste com café, ou mesmo com muito café. Percebem-se agora as “magníficas” actuações de alguma da nossa arbitragem! Estão como que “dopados” com tanta fruta. Pudera!!! A fruta era variada, à escolha e até se podia repetir. Penso que até é um justo sinal de agradecimento aos dirigentes que se preocupam com a sua “saúde”.
Ficámos também a saber que havia (parece que ainda os há) quem de facto mereça o reconhecimento desses árbitros, pois, como disse, nos tempos que correm, haver dirigentes que ainda querem incutir uma alimentação saudável no seio da arbitragem, é uma medida de aplaudir.
Ficámos todos a saber que o trio de arbitragem liderado por Jacinto Paixão, era de todos o que comia mais fruta, daí o rapaz apresentar aquele ar saudável, próprio de quem come muita...fruta.
Para completar o ramalhete e como os dirigentes investiam tanto em alguns dos seus árbitros preferidos, é perfeitamente natural que os quisessem promover, pelo que se necessário fosse subiam a sua classificação ou desciam a dos outros, que para o efeito vai dar ao mesmo, alteravam os seus observadores e asseguravam a sua continuidade no seio da arbitragem, não fossem aparecer outros que não gostassem de fruta...pelo menos a que lhes era dada fora de casa.

16 comentários:

Anónimo disse...

Fruta, fruta, fruta, uma grande salada de fruta, é o que isto tudo é.

Parabéns pelo texto, parabéns pela forma entusiasta, bem humorada e leve a que já estamos habituados nestes artigos.

João Afonso disse...

O PSD recebeu ilegalmente em 2002 mais de 233 mil euros em donativos indirectos de uma construtora civil, a Somague, revela um acórdão do Tribunal Constitucional (TC), a que a Lusa teve acesso. O TC deu como cabalmente provado que a Somague, SA pagou uma factura no valor de 233.415 euros por serviços prestados ao PSD e à JSD pela empresa Novodesign, embora afirme «ignorar o que fundamentou tal liberalidade», refere o acórdão, de 27 de Junho passado

Assim se explica como é que a JSD paga os placards publicitários que coloca no Seixal...

João Afonso disse...

PSD pediu à Novodesign que emitisse as facturas ... (act.)

Funcionários da Novodesign referiram à Polícia Judiciária que foi o PSD que pediu que as facturas dos serviços prestados por aquela empresa ao partido fossem emitidas à construtora Somague, revela um acórdão do Tribunal Constitucional (TC).

O acórdão do TC, a que a Agência Lusa teve acesso, deu como cabalmente provado que a Somague, SA pagou em 2002 uma factura no valor de 233.415 euros por serviços prestados ao PSD e à JSD pela empresa Novodesign.

Este tipo de pagamentos configura, à luz da lei do financiamento dos partidos políticos, um donativo indirecto punível com coima e perda a favor do Estado dos valores ilegalmente recebidos.

A investigação foi desencadeada por uma denúncia da Direcção-Geral de Impostos, e contou com a colaboração da Polícia Judiciária que recolheu depoimentos de funcionários e administradores da Novodesign, da Somague e do secretário-geral da JSD.

A PJ não conseguiu obter o depoimento do então secretário-geral do PSD, o actual deputado José Luís Arnaut, por «falta de autorização da Assembleia da República», refere o resumo do relatório da Polícia Judiciária, transcrito no acórdão do TC, em acta do passado dia 27 de Junho.

A PJ não obteve o depoimento do secretário-geral adjunto por «razões de saúde» do ex-responsável.

Três dos dez administradores e funcionários da Novodesign ouvidos pela PJ referiram que partiu do PSD o pedido para que as facturas em questão fossem emitidas à Somague, SA.

João Paulo Sequeira, à data administrador e responsável pela área financeira da Novodesign, relatou à PJ que foi informado por Cláudia Figueira, directora de projecto, «que o cliente efectivo pretendia que fosse outrem a liquidar a despesa».

O administrador declarou que autorizou a alteração da entidade pagadora com conhecimento de outros administradores apenas porque «pretendia que os serviços prestados fossem pagos», refere o relatório.

Cláudia Figueira, que segundo a PJ era a gestora do cliente PPD/PSD, afirmou que os serviços mencionados nos pedidos de factura «foram prestados ao PPD/PSD e à JSD» e atesta que foram facturados e pagos pela Somague.

Segundo o relatório da PJ transcrito no acórdão do TC, Cláudia Figueira referiu que a alteração da entidade pagadora «foi solicitada pelo PPD/PSD, através de Vieira de Castro».

Por seu lado, Luís Miguel Correia, funcionário do sector de cobranças e controlo de crédito da Novodesign declarou que o secretário-geral adjunto era «o elo de ligação entre a sociedade e o PPD/PSD».

Quanto à Somague, o director financeiro João Silvestre confirmou que a empresa pagou o valor, mas afirmou que «não pode apresentar uma justificação para o sucedido» e que autorização do pagamento foi dada pelo administrador Diogo Vaz Guedes.

O relatório da PJ resumido no acórdão refere que Diogo Vaz Guedes «expressou a vontade de não prestar declarações».

Do lado do PSD, a PJ apenas pôde ouvir o secretário-geral da JSD à altura, Manuel Ricardo Almeida, que disse presumir que a factura que correspondia àquela estrutura juvenil tivesse sido paga pelo PSD.

À data dos factos que originaram a investigação, Março de 2002, o líder do PSD era Durão Barroso, actual presidente da Comissão Europeia. Foi nesse mês que Durão Barroso derrotou o PS nas eleições legislativas, substituindo no cargo o então primeiro-ministro socialista António Guterres.

Diário Digital / Lusa

Resta saber em nome de quem é que são emitidas as facturas referentes aos outdors da JSD no Seixal...

Paulo Edson Cunha disse...

Sr. João Afonso:
entendo que estas "brincadeiras" dos blogues têm a seriedade que têm, ou seja, aquela que lhes quisermos dar.
No calor da discussão, da argumentação política, até admito que por vezes se vá longe de mais. Nada que um pedido de desculpa não sane.
O senhor afirmou/insinuou uma coisa muita séria e que a confirmar-se é crime. Passo a trasncrever: "Assim se explica como é que a JSD paga os placards publicitários que coloca no Seixal... " isto depois de nos relatar o acórdão do Tribunal Constitucional que relatava uma situação nacional e não local.
Portanto, dar-lhe-ei, aqui neste espaço, oportunidade para se redimir e dizer que foi longe demais. Basta dizer que apenas nos estava a perguntar e não a afirmar. Se o fizer, quer eu, em nome do PSD Seixal, quer a JSD teremos todo o prazer em eclarecer a sua dúvida. Se não o fizer, esteja certo que no próximo dia 1 de Setembro tomaremos todas as providências para o identificar (coisa que como calcula não é difícil) e apresentaremos a competente queixa-crime nos serviços do Ministério Público do Tribunal competente e deixaremos a justiça actuar.
Estou certo que se retratará.
Cumprimentos

nunocavaco disse...

Sem me querer meter muito no assunto:

Caro Paulo Edson Cunha, eu até percebo a sua/vossa posição, penso que não podemos andar a dizer tudo o que nos passa pela cabeça, mas aí e a seguir a via judicial, lembro-lhe que afirmações dessas são uma constante nos blogues, inclusivé em alguns feitos por militantes do PSD em que afirmam que os eleitos da Câmara do Seixal são corruptos entre outras coisas.

É preciso ter algum tino e por isso apelava ao Paulo para que tentasse moralizar, quer junto dos seus companheiros, quer com os meus camaradas e com outros, a blogosfera.

Paulo Edson Cunha disse...

Pois é, caro Nuno Cavaco,
às vezes vamos longe demais, por isso, permito ao amigo João Afonso que venha exactamente dizer isso. Basta que ele diga, "era uma comparação ou uma pergunta". Agora neste caso, se interpretei bem o seu texto, era uma forte insinuação sobre os outdors da JSD. Como conheço bem a legislação do Financiamento dos partidos porque fui há muito pouco tempo mandatário Financeiro Distrital do PSD, posso afirmar que o comportamento que nos é atribuído através dessa insinuação é crime.
Portanto, sabendo eu que a JSD não recorreu a financiamento ilegal e estando isso insinuado, só há duas soluções, ou o amigo João Afonso explica-se ou prova em tribunal o que disse.
Por fim, da minha boca nunca me ouviu chamar corruptos aos autarcas comunistas. No máximo incompetentes. Mas isso é apenas um juízo de valor.
A bem da democracia entendo que não o são, mas se um dia tiver indícios, participo de imediato aos órgãos próprios.
Embora solidário com os meus companheiros de partido, também não respondo por eles.
Obrigado pela sua participação.

José António disse...

Snr Paulo Edson Cunha, já que mostra disponibilidade para explicar como é que a JSD paga os paineis publicitários que tem no concelho do Seixal, gostaria que o fizesse, pois é sabido que cada outdoor tem um custo mensal não inferior a € 1.200,00, pelo que a JSD pelos 3 paineis que tem colocados paga mensalmente € 3.600,00... Ora isto é muita fruta... Ora não conheço nenhuma empresa no concelho do Seixal que tenha 3 outdors colocados o que demonstra que se nem as empresas conseguem ter este custo, como é que a JSD consegue, sendo certo que igualmente o PSD, a que V. Excª preside, não consegue pagar 3 outdors.
Face a tudo o exposto é evidente que dúvidas se levantam sobre o financiamento da JSD, e depois do que veio a público sobre financiamentos ilicitos da Somague ao PSD é evidente que o comentário do João Afonso é pertinente e por isso, a bem da transparência e da democracia, era bom que houvesse uma explicação, e não ameaças de processos judiciais que só demonstra alguma desorientação e falta de resposta...

Anónimo disse...

Estas promicuídades entre política e futebol!!!! Fala-se de futebol e há logo quem se lembre da política, o inverso tb é verdade...

Eis o que os comentários de João Afonso e Nuno Cavaco me fizeram lembrar...

http://www.youtube.com/watch?v=4-baDUqnWgs

Paulo Edson Cunha disse...

Sr. josé António,
Antes de mais peço-lhe desculpa por não ter publicado o seu comentário no sábado, mas estive ausente e só hoje pude publicar quer o seu, quer o do Sr. anónimo.

Em tempo oportuno dar-lhe-ei comprovadamente a resposta completa que me pede. Contudo para que não subsistam dúvidas vou-lhe adiantando que as suas premissas estão erradas, quer no preço por outdor, quer no facto de o PSD não os conseguir colocar (podemos ter os nossos motivos por não o fazer).
Duas notas importantes lhe deixo (assim como a todos):
- As nossas contas são auditadas (anualmente enviadas para o tribunal de Contas).
- Estranho bastante que se preocupem tanto com os outdors da JSD e se esqueçam de toda a publicidade institucional da CDU ou do PCP.
E a da Câmara? quem paga?
E o Boletim Municipal? Sabem quanto custa? Quem paga? A quem aproveita? Eu tenho denunciado nas minhas crónicas e na Assembleia Municipal....

Paulo Edson Cunha disse...

Sr. (ou Sra.) Anónimo(a),
agradeço imenso o seu comentário. Ia fazer um post sobre essa promiscuidade que tão bem apontou.
Aliás o link que nos deixa, já tinha recebido por mail e recomendo vivamente a que todos o visitem, pois levou-me às lágrimas e deixou-me a pensar na forma como a política chega (ou não chega) aos cidadãos

Anónimo disse...

Acordem porra...
Este video do youtube foi propositadamente filmado pelo homem da luta...que adora fazer passar todos por burros exceptuando os do bloco!! Tudo encenado pelo "Homem da luta", para denegrir ainda mais a politica. São factos como este que contribuem e muito para onda de abstenção que temos em Portugal. Os velhos do Restelo armados na pele de cómicos agora e claro... os políticos incompetentes que temos...

Anónimo disse...

E já agora para finalizar, a JSD não tem de se explicar publicamente...apenas tem de o fazer às entidades competentes a quem tem de prestar contas.
Pelo contrário, a CMS deve explicar quanto gasta em publicidde institucional, quer em outdoors, quer em publicidade em meios de comunicação social, quer no que diz respeito ao Boletim Municipal. E por último e sabendo que existem aqui alguns membros da assembleia municipal, será que algum sabe o montante da verba orçamentada para a assempleia municipal, 2007, no que diz respeito a senhas de presença e despesas dos membros?

Anónimo disse...

Por gentileza,será que o senhor escriba pode-me informar sobre o montante da verba orçamentada para a Assempleia Municipal, 2007, no que diz respeito a senhas de presença e despesas dos membros?

Paulo Edson Cunha disse...

Ao/à Sr.(a) Anónimo(a)

Quanto ao montante da verba orçamentada para a Assempleia Municipal, 2007, no que diz respeito a senhas de presença e despesas dos membros, não a tenho aqui comigo (tenho o Orçamento arquivado noutro local), mas para sua informação apenas lhe direi que é rigorosamente o que consta na lei, multiplicado pelas sessões previstas e que apenas são pagas aquando da sua realização e que se trata de um valor meramente simbólico pago a cada deputado municipal.

Anónimo disse...

Será este o valor??
http://www.cm-seixal.pt/NR/rdonlyres/E42E633C-1033-4C7D-8C29-A4C8F6B5BDB2/1508/GOP2007.pdf

Paulo Edson Cunha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.