domingo, julho 08, 2007

AMBRÓSIO VOLTOU A SORRIR

Porque sorri Ambrósio? O que mudou para que Ambrósio já não ande Macambúzio? Ambrósio percebeu que o fim está a aproximar-se. Ambrósio sabe, pressente, intui, percebe, ouve, vê e não duvida que os tempos estão a começar a ser outros. Ambrósio libertou-se da visão passadista que tinha. Já não lê o Boletim Municipal, porque já acabou a colecção de fotografias dos autarcas comunistas. Tal como aquelas crianças que coleccionaram os cromos da bola e depois crescem, Ambrósio percebeu (tarde de mais, mas ainda a tempo) que de pouco lhe valia aquela colecção. Era um logro. Semana após semana de publicidade enganosa!!! Mal por mal sempre via a dos supermercados, que aliciava a comprar o que não precisava, mas pelo menos não o enganava.
Agora vivia com aquele sentimento de esperança, muito próprio de quem sabe que algo vai acontecer, porque se ele, homem humilde mas honrado, tinha percebido o logro, outros ex-camaradas se lhe seguiriam. Afinal até nem eram assim tantos porque as vitórias tinham sido sempre de maiorias de uma pequena minoria que votava. Apenas e só isso. Como inverter as coisas? Perguntava-se Ambrósio. Não lhe parecia uma jornada difícil, pois para isso basta que os seus concidadãos se vão apercebendo da má qualidade de vida que têm, dos sucessivos maus negócios que a Câmara faz, endividando e continuando a endividar os já muito depauperados cofres da edilidade, deixando uma pesada herança para o Ambrosino, seu filho, que coitado, vai herdar toda esta dívida, mas já não vai ter espaços verdes e continuará a não ter ciclo vias, não terá sequer uma praia como a ponta dos corvos recuperada, como era obrigação de quem manda. E a Baía? A tão bela e sempre apregoada Baía, tão maltratada que ela é pelos seus ex-camaradas. Ele no seu íntimo sempre se interrogou: Eles gostam mesmo da Baía? Se gostam, fará se não gostassem!!! Pronto, cada um tem as suas formas de gostar!! Não podemos ser muito exigentes com quem não pode, sabe ou quer dar mais, pensou. E como seria bom ter uma ciclo via ou um passeio de Miratejo até à “Seca do bacalhau”, para ir passear até à ponta dos corvos! Oh, se seria! Ou ir à praia, sem ter de ir para a Costa. Como seria bom que Pinhal dos Frades tivesse um espaço lúdico aproveitando os seus recursos próprios em vez de estar a ser completamente desbastado para se construir mais uma selva de...betão! Estaria Ambrósio a sonhar? Ele sabia que sim. A única dúvida era se no tempo que resta de mandato os seus ex-camaradas conseguiriam destruir tudo. E os transportes? Mesmo não sendo uma responsabilidade da câmara, também ninguém via a Câmara a contestar nada. Nem a falta de articulação, nem os preços, nem a falta de estacionamentos, nada!! Temos uma Câmara, perguntava-se o bom do Ambrósio. Esta semana tinha jogado na mais recente aposta dos munícipes? Ele tinha apostado que uma das viagens do Metro Sul do Tejo tinha 4 passageiros (claro que nesses ele já incluía a tripulação – condutor e fiscais). Neste momento a maior aposta ia para 6 passageiros, de um crente, claro. Parece que quem acabou por ganhar a aposta foi o nosso Ambrósio. A propósito, alguém já viu mais do que um passageiro por viagem dentro do MST?
Ambrósio andava com uma dúvida existencial: se o comunismo tradicional tem uma forte matriz social, como pode a CDU do Seixal estar tão arredada dos interesses das populações? Seriam eles uns infiltrados? Ou seriam tão modernos, tão modernos que resolveram ultrapassar todos os outros partidos pela direita? Porque estavam eles mais empenhados em construir condomínios de luxo do que no PER (Plano Especial de Realojamento). Essa não deveria ser a sua prioridade? Realojar as pessoas desfavorecidas? E as acessibilidades? O que têm eles feito nessa área? E quais as medidas que tomou para facilitar a vida aos deficientes motores? Ambrósio dá um rebuçado se alguém se lembrar de uma. Assim como o ambiente e qualidade de vida, não devia ser a prioridade dos “verdes”, parceiros do PCP na CDU? Mas o estranho é que o único partido que se preocupa com essas coisas todas era o PSD.
Por fim, Ambrósio que acompanhava as Assembleias Municipais, não compreendia como era possível essa mesma CDU votar contra todas as propostas que verdadeiramente defendiam a população, apenas e só porque eram apresentadas pelo PSD. Que argumento mais retrógrado! Não votam porque estão lá para cumprir o mandato que o povo lhes deu. Ambrósio nesse momento percebeu: Deu, mas vai tirar!
Nota : Começou a semana passada a repetição do julgamento no Tribunal do seixal relativamente à criança morta após queda numa tampa de esgoto da autarquia. Não vou fazer política com isso. Abomino essa ideia, mas pessoalmente tenho o direito de expressar o meu profundo lamento por toda esta situação. Era mesmo obrigatório expor aquela mãe a um novo sofrimento com a repetição do julgamento? Não teria a autarquia conquistado muito mais o nosso respeito (não falo de votos, falo de respeito) se encontrasse uma plataforma de acordo com a família enlutada? Pois é, depois admirem-se que o povo volte as costas aos políticos!

Publicado no "Jornal do Seixal", ontem, sábado, dia 7 de Julho de 2007

3 comentários:

Anónimo disse...

Ete teu ambrósio é um espectáculo!

Ora macambúzio, ora a sorrir, que mais irá acontecer com o ambrósio?

Muito giro.

Anónimo disse...

Eu já vi o metro sul do tejo com 2 pessoas!!!!!!
Ambrósio sofre!!!
Está muito bom o artigo
Parabéns

Kitty

Rodrigo disse...

Oi, achei teu blog pelo google tá bem interessante gostei desse post. Quando der dá uma passada pelo meu blog, é sobre camisetas personalizadas, mostra passo a passo como criar uma camiseta personalizada bem maneira. Se você quiser linkar meu blog no seu eu ficaria agradecido, até mais e sucesso. (If you speak English can see the version in English of the Camiseta Personalizada. If he will be possible add my blog in your blogroll I thankful, bye friend).